A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço!

Martinho Lutero

25/12/2007

Oração de São Francisco de Assis ,reflexão para 2008!


Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois, é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.










25/12/2007

17/12/2007

SOL TV MUSIC: NATAL COM FRANK SINATRA!


FELIZ NATAL E BOAS FESTAS!

Apesar do sentido ter sido totalmente deturpado,não se pode apagar as festividades do natal e o que representa para muitos e para mim, ja que se recorda alguns momentos da infancia,onde se reunia toda a familia para comemorar, também é inegavel que o natal tem seu charme, por algumas horas todos os problemas e diferenças são colocados de lado para uma calorosa ceia, com abundancia de comidas tipicamente natalina, a árvore de natal com seus acessorios luminosos,todo aquele clima que por um só momento traz a familia em seu aconchego.Lembro-me que minha mãe querida colocava Roberto Carlos para ouvirmos naquela noite, como fundo de momentos que firmavam os laços familiares,a geladeira da casa do meu avô cheia de comidas e bastante vinho para a ceia logo mais,os primos e as tias todos se preparando para chegar a noite e comungar aquele momento incrivel.

Bom...nada melhor do que ouvir o velho Frank Sinatra, em uma bela canção de natal.

Feliz natal para todos e boas festas,sem exageros em?rs!

Texto de Heuring Felix Motta
17/12/2007



video

16/12/2007

SOL TV MUSIC APRESENTA...U2

video


tradução
I Still Haven't Found What I'm Looking For...U2

Eu Ainda Não Encontrei O Que Estou Procurando

Eu já escalei as montanhas mais altas
Eu já corri através dos campos
Só para estar com você
Só para estar com você

Eu corri, eu rastejei
Eu escalei
os muros da cidade
Estes muros da cidade
Estes muros da cidade
Só para estar com você

Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando

Eu beijei labios de Mel
Eu senti a cura na ponta dos dedos dela
Queimou como fogo
Esse
desejo ardente

Eu falei com a língua dos anjos
Eu segurei a mão do demonio
Estava quente à noite
Eu estava frio como uma pedra..

Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando

Eu acredito na vinda do Reino
Então todas as cores
irão sangrar em apenas uma
irão sangrar em apenas uma
Mas sim, eu ainda estou correndo

Você quebrou as ligações, você afrouxou as correntes
Você carregou a cruz
E a minha vergonha
E a minha vergonha
Você sabe que eu acredito nisso

Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando

NÃO SEJAS





...NÃO SEJAS...
Não sejas excessivamente nada...
Nada em excesso faz bem...
Não sejas excessivamente bom para que não te enredes em tua própria bondade, e, assim, te corrompas na presunção de tuas próprias leis de nobreza e misericórdia.
Não sejas excessivamente justo para que a tua justiça não se torne em perversidade.
Não tentes ser amor, mas apenas ama. Somente Deus é amor.
Nós não sabemos como é ser amor.
Não sejas completamente inclusivo, pois, assim, perderias o teu caráter.
Não sejas completamente exclusivo, pois, assim, perderias a tua alma e
tornar-te-í-as empedrado.
Um santo tem que antes ser um bom pecador.
E o caminho para a santidade é a vereda do reconhecimento do pecado.
Não busques nem as alturas e nem os abismos. Se tu chegares num desses pólos... que tenhas sido apenas levado pela vida, não por ti mesmo.
Antes, busca o caminho do equilíbrio e a vereda plana.
Todo excesso destrói o ser!

Caio Fábio

ALÉM DO MAR










ALÉM DO MAR

Falar como profeta nos dias de hoje, pode ser uma coisa perigosa, você pode ser mal interpretado , ser rotulado de alarmista e exagerado,sinônimos que geralmente vem de membros dos que se dizem fazer parte do corpo de Cristo,mas, que ainda não entenderam o verdadeiro significado do evangelho. O medo ainda é fator preponderante e assola a mente cegando também toda a visão, as pessoas preferem seus ninhos,seu modo de vida, sua visão quadrada e pragmática das coisas,do que ver com clareza, o sentido lúcido e simples das palavras de Jesus. Nos dias de hoje a igreja pouco está se importando com que seu lideres andam pronunciando, aberrações teológicas e deturpação da simplicidade do evangelho,basta uns glorias a Deus, um punhado de aleluias bem alto,com muita empolgação, que a igreja fica cega e delirante para erros gravíssimos .

A verdadeira igreja está grávida, ela já começa dar sinais de que muito em breve acontecerá aquilo que Jesus Cristo falava com muita simplicidade para seus discípulos a respeito do reino futuro,não há mistérios,tudo está ali nas sagradas escrituras, evidente que a mensagem do Cristo é global,ela serve para todos sem separação,sem denominação especifica ou credo,sem culturas diferentes,ele simplesmente vai colher o que de fato é igreja e isso é um punhado de pessoas,não são muitas,por que se fosse o contrario seria heresia as palavras dele,quando afirma que a porta é estreita e apertada. O povo evangélico acha muitas vezes que,uma vida de freqüência na igreja,cantar louvores e orar com clamor, são qualidades para ter uma boa vida com Deus,nem tanto,estão enganadas. Vida com Deus é conversão diariamente,é estudar sua natureza e conhecer-te a ti mesmo para que não se entregue as raízes maléficas que pertence a sua vida,tentar compreender como ela funciona para poder trabalhar com ela e pedir a Deus que tenha piedade por que não somos nada,por que é difícil servi-lo com tantas ofertas sedutoras, com a racionalidade sem freios que vem como um trator destruindo valores importantes em nome de uma razão que propaga evolução intelectual,quando na verdade transforma a diversificação de cores em uma solitária cor cinza,mergulhando ele em um abismo da vacuidade e o distanciando ele da simplicidade que o tornará feliz, sem a orientação dele neste mundo virtual toda busca é inútil.

Ai vem a paixão acelerada ao dinheiro e pelo o poder, o poder de ter e de ser. Pelo dinheiro o ser humano é capaz de realizar coisas inimagináveis,passar por cima de amigos,ser injusto e egoísta, pensando muito mais em ter e ser são coisas pequenas diante do que se pode fazer com sua ganância, e não é só no meio social secularizado, a igreja ta cheios de exemplos, de homens que se dizem de Deus, mas são cegos e escravos do dinheiro e da fama. Ele mergulha em uma teia de ilusões que dificilmente sairá, por que ele acredita que esse prazeres instantâneos trarão a tranqüilidade para seu ego,quando na realidade o tempo vai sugando sua matéria para o pó sua morada inerente, e a alma como que por fazer parte desse composto que o caracteriza, pede socorro existencial, ele perdeu a idéia da simplicidade que ele sabia em seu coração, mas que preferiu abandonar e deixar sobre as mãos das areias do deserto,onde se perdeu e nunca mais foi encontrado por qualquer sinal,perdeu o sentido de tudo que poderia ser verdadeiro e real na sua vida, e foi embora como um barquinho perdido no mar em uma longa tempestade!

Aquilo que não destrói escraviza e o ser humano fica preso nas teias de suas vontades,de suas inclinações as perversões, seu caráter se manifesta as vezes em pequenas atitudes que são percebidas no seu comportamento diário,no trabalho,em sua casa, no meio social que convive,na percepção do que passa ao seu redor, e seu semelhante que clama e pede ajuda e que por sua vez está sofrendo é ignorado por sua falta de sensibilidade, e de amor,por que para ele foi mais importante se satisfazer e acomodar-se do que pensar em ajudar ao próximo, o mar um dia vai e toma o que é seu por direito e ai ele culpa a Deus por que é mais fácil assim. O sentido que abraça a existência é justamente a simplicidade do que Jesus disse... ame ao próximo como a si mesmo. Ele vai para igreja e ate abre seu coração Deus chora, grita, fala em línguas estranhas canta louvores, comunga com o irmão, e assim que sai da igreja volta a ser a mesma pessoa, a fraude, inquieta, vazia, louca para cometer perversões e coisas que só seu coração e Deus sabe, que o ama apesar de tudo isso. Daí ele nunca compreendeu o sentido pleno de se converter todos os dias, e vai se perdendo cada vez mais nesse mar sem fim, não enxergando o que vem, além disso, acreditando que está indo muito bem na sua jornada, quando nem consegue se olhar no espelho direito, só resta para ele o tédio ou uma tentativa de ludibriar suas crises existenciais com muito sexo, lazer e cultura, sabendo que o efeito desses remédios tem durabilidade curta, logo ele volta para as garras da vacuidade.

Deus quer que você confie e que seja sincero e puro para com ele,te aceita com todas as suas loucuras e manias,diferenças e tudo que compõe sua personalidade desde o ventre,sem jogos e paradigmas,sem medo,sem pensar no futuro já que você tem problemas demais no presente,sem questioná-lo por que ele simplesmente é,sem apegos platônicos,sem vaidades bizarras, sem troca de favores seja com ele ou com qualquer pessoa,pois devemos fazer o bem sem pensar em ganhar respeito ou reconhecimento,por isto sim, há um significado descansado, livre que pertence a graça de Jesus, do que ele realmente queria para suas comunidades,isso é suficiente e nos coloca além do mar!


Texto de Heuring Felix Motta

16/12/2007

09/12/2007

SOL TV MUSIC: VENCEDORES POR CRISTO

video

ENTREVISTA COM O PASTOR RENÉ KIVITZ





Entrevista realizada por:

Ivan Cordeiro - Administrador do site Bom Líder

Sinvaldo Queiroz - Professor do Instituto Betânia de Liderança

Bom líder: Você tem dito que por trás da expressão “outra espiritualidade” está a sugestão de que existe uma outra maneira de viver a espiritualidade cristã, diferente da maneira como os evangélicos a vivem. Qual seria essa “outra espiritualidade”?

Ed René Kivitz: Escrevi um livro para responder esta pergunta. A resposta não é simples. Mas, em síntese, é uma espiritualidade em oposição ao modelo religioso de relações de troca com Deus, ou na verdade deus, pois uma divindade que se pode manipular é na verdade um ídolo. A espiritualidade cristã é uma experiência da graça-gratuidade de Deus, uma relação de amor abnegado, desinteressado, desfocado dos próprios interesses e voltado para servir e abençoar o outro. A espiritualidade egocêntrica, que visa manipular Deus-deus em benefício próprio é pagã, e está na contra-mão da proposta existencial do Evangelho: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo com o amor de Cristo.

Bom líder: E como você avalia o evangelho dos evangélicos ?

Ed René Kivitz: O evangelho dos evangélicos é uma mistura de catolicismo medieval, religiosidade afro e protestantismo fundamentalista. Está baseado em conceito de justiça retributiva, feitiçaria e magia, dogmas e moralismos. Bem distante do caminho de Jesus. Temo que se Jesus vivesse hoje seu ministério terreno, provavelmente trataria o evangelho dos evangélicos com a mesma atitude com que tratou o farisaismo de sua época, ou mesmo de maneira mais contundente em exercer juízo.

Bom líder: A atual espiritualidade desenvolvida em grande parte dos ambientes eclesiásticos no Brasil, seria o produto de uma liderança doente e comprometida com o mercantilismo religioso?

Ed René Kivitz: O modelo de liderança proposto por Jesus é a liderança do servo: quem quer ser o primeiro, seja o último; quem quer ser o maior, seja o menor; quem quer autoridade, seja servo. Cada um avalie seus líderes espirituais e compare com o modelo de Jesus para chegar a sua própria conclusão.

Bom líder: Pensando na dinâmica ministerial, como você avalia a relação vocação pastoral x carreira profissional?

Ed René Kivitz: Creio que a vocação é algo que faço em resposta a um chamado de Deus, independentemente de um chamado da igreja, e por conseguinte independentemente de remuneração. Carreira profissional é algo que implica vínculo formal com uma organização em cujo ambiente nos dedicamos e por esta razão somos recompensados de diversas maneiras, sendo a principal delas a remuneração financeira. Para exercer a vocação, sendo necessário, trabalho de graça ou até mesmo pago para trabalhar. Na carreira profissional, recebo salário. Paulo, apóstolo tinha uma carreira profissional: era fazedor de tendas; e também uma vocação: apostólica. Quando podia, dedicava-se inteiramente à sua vocação; mas quando necessário, trabalhava em sua carreira profissional para pagar as contas do exercício de sua vocação.

Bom líder: De forma prática, como o leitor pode desfrutar desta “outra espiritualidade”, que você afirma ultrapassar os limites do culto (atividades), templo (lugar), tempo (domingo)?

Ed René Kivitz: As expressões "espiritualidade" e "forma prática" me soam antagônicas. A espiritualidade é muito mais uma postura de coração e uma atitude na vida do que uma coisa que se faz ou deixa de fazer. Nesse caso, o Evangelho trata de servir em vez de ser servido; amar as pessoas como as pessoas são, em vez de amar as pessoas como gostaríamos que fossem; buscar o reino de Deus e a sua justiça acima de todas as coisas; fazer tudo para a glória de Deus, dentre outras expressões ricas e profundas ensinadas pelo Novo Testamento.

Bom líder: Você acredita que da forma em que a igreja está constituída, é possível ser ao mesmo tempo, pastor e discípulo de Jesus?

Ed René Kivitz: Mais uma vez, ser discípulo de Jesus é uma coisa que você é, enquanto ser pastor é uma coisa que você faz. Você pode e deve ser discípulo de Jesus independentemente do que você faz, inclusive se o que você faz é pastorear.

Ed René Kivitz é pastor da Igreja Batista de Água Branca (São Paulo), téologo, autor, conferencista e presidente da Galilea – Consultoria e Treinamento. www.galilea.com.br



09/12/2007

07/12/2007

EVANGELHO,GUARDA-ROUPA,IGREJA







EVANGELHO, GUARDA-ROUPA, IGREJA

O que mais vejo hoje era justamente aquilo que meu coração temia,mas tinha a velha esperança que anima,conforta, o torna forte e leve diante do que era inevitável. Não é fácil entender, o que acontece na igreja hoje, ela perdeu totalmente seu rumo, de uma forma que só a igreja verdadeira conhecia nos tempos dos apóstolos, repetidamente exortada por Paulo em suas longas cartas, tentando lutar contra uma coisa que era muito maior do que ele, e de que tomaria proporções inimagináveis ate os confins do mundo, de uma maneira que inundaria toda vida humana em uma obscura idéia, de que, cristianismo, se vai à base de símbolos e de medo, e nessa estrada o catolicismo pagão foi levando e destruindo todos os dias o verdadeiro sentido da mensagem de Jesus, da simplicidade para especulações sem sentido e ate muitas vezes ridícula, fruto de mentes mesquinha, invejosas, gananciosas e tolas. Este foi sem dúvida a prostituição dos verdadeiros valores do cristo,que com certeza assistiu do alto toda essa profanação humana ao seu legado.

A reforma se resume a continuação dessa desvirtuação,por que daí surgiu a proliferação de forma desordenada, de toda essa prostituição dos evangelhos,e ai o evangelho serviu aos interesses da nobreza que já não suportavam mais o julgo do catolicismo pagão.

A igreja de hoje ela não pensa, ela não anda, por que é muito mais fácil conviver com a complexidade do que encarar a simples verdade das palavras de Jesus, é muito mais fácil para ela se sentar todos os domingos naqueles bancos e para nada contribuir, só balançando a cabeça e confirmando aquilo que seus lideres pronunciam, do que fazer uma reflexão de sua vida e tentar arrancar as raízes maléficas que cegam o entendimento do evangelho como de fato ele é, muito mais fácil seguir uma tradição que Deus abominou antes do principio de tudo,que Moises quebrou a torá por causa de tal comportamento desvirtuoso,que Jesus e Paulo abominaram desde o inicio combatendo a hierarquia, o pensamento mórbido, as aberrações, a hipocrisia religiosa,o simbolismo, o conservadorismo, a renovação tola, que mais se parece com esquizofrenia do que uma adoração ao deus que sopra onde quer,que não se deixa inflamar,que não se torna refém de nenhum bajulador de interesses que são movidos pelo seu intenso egoísmo e seus bolsos.

O que sobrou de fato como igreja,foram aqueles que não se deixaram nem por medo,ou por vaidade.A simplicidade das palavras do evangelho,sem o prognostico de uma teologia que só serve para tornar ainda mais uma racionalidade que se perde na vacuidade e vai contra a simplicidade do que o Cristo queria de fato para a sua comunidade.Os conservadores são os mesmos fariseus que perseguiram Jesus e Paulo e que hoje são os que vigiam os membros dos pecados, os afastando da frente dos trabalhos quando acontecem quedas espirituais sem saber eles que um pouco de compreensão,confiança e amor, fará daquela pessoa ainda mais forte na sua busca pela simplicidade do evangelho.Jesus dizia...vais e não peques mais, seja como uma criança que não é politicamente correta.Hoje temos uma burocrácia de um evangeliquês sem sentido ,por que de nada serve isso, e o resultado é uma frustração tremenda na vida das pessoas que pensam mais um pouquinho do que os outros, a respeito de tais coisas.E a situação mostra-se de uma insuportabilidade que não dar para suportar nos ombros, como se fossemos cavalos carregando fardos,esses mesmo que Jesus aboliu na cruz quando derramou seu sangue,quando rasgou o véu,quando levantou a graça para todos que quiserem a simplicidade da verdade do evangelho.Agora ficam as perguntas,evangelho é libertação ou opressão?fardo ou descanso?

29/11/2007

RELIGIÃO NÃO! ESPIRITUALIDADE SIM!









Em Jerusalém um amigo judeu de muitos anos, que já foi meu guia, mas que se tornou amigo mesmo [ele meu e eu dele], me disse que pastores brasileiros chegam lá, e, uma vez indagados por mim, dizem, entre outras coisas, que eu deixei a “religião cristã”.
Meu amigo judeu então lhes diz:
“Mas ele nunca acreditou em religião. Ele apenas sempre creu em espiritualidade, não em religião. E a espiritualidade na qual ele crê não é a dos cristãos, mas sim a de Jesus”.
Ora, depois chegam lá os crentes tapados querendo “evangelizar judeus”, sem nem mesmo saberem fazer distinções básicas, as quais, para muitos deles, como meu amigo, são sutilizas essenciais, especialmente para quem, em nome da religião cristã, sofreu milênios pelo crime religioso de os judeus terem entregue Jesus aos romanos para que esses o executassem; crime esse que até hoje é discutido, o qual, no curso dos tempos, colocou os judeus sendo “judiados” pelos cristãos de todos os modos e formas possíveis, culminando no holocausto da II Guerra.
De fato, meu amigo está certo. Sou discípulo da espiritualidade de Jesus e de nada mais.
Não sou discípulo da espiritualidade de Paulo e nem de nenhum dos apóstolos, mas sim de Jesus, única e exclusivamente de Jesus. É a partir de Jesus que vejo o que é e o que não é sadio até na espiritualidade dos apóstolos.
Espiritualidade, conforme já tenho dito em muitos livros e textos meus, é aquilo que perpassa a vida, de modo integral, como espírito que qualifica todas as percepções, interpretações, atitudes, e decisões de uma pessoa.
Meu amigo judeu entendeu isto, e tem seu coração aberto para mim e para o Evangelho. Entretanto, muitos cristãos [a maioria], à semelhança dos judeus que perseguiam Paulo por ele ter deixado a “religião judaica”, insistem em não entender o óbvio, apenas porque a ruptura que está estabelecida, agora, já não é mais de livros, textos e de conceitos, mas prática e histórica; e é isto justamente o que os tem apavorado.
No início, ouviam e pensavam: “São os estrebuchos do falido, do caído, do homem sob os escombros!...”
Mas agora que vêem milhares e milhares, e até seus filhos, esposas e netos enxergando o que eles se negam a ver, então, dizem: “Este homem está corrompendo a religião!”
Então, os mesmos que me perseguem por aí, muitas vezes me escrevem cartas de apelo, implorando que eu “volte”, e que pare de criar essa “divisão”.
Que divisão? Sim! Eu quero saber! Qual foi a divisão que eu criei?
O Evangelho só é divisão para os que se perdem, pois, todo aquele que o ama e nele crê, esse, quando o ouve, deixa tudo e diz “amém” à verdade.
Assim, aproveito para informar aos que já sabem, mas não querem admitir que sabem, que o “Caminho da Graça” tem cultos, reuniões, ceia, batismos, ordenações conforme os dons, envia pessoas, sustenta pessoas, e anuncia a Palavra; e faz tudo isso sem ser um movimento da religião, mas sim da espiritualidade segundo Jesus.
Jesus pregava, orava com doentes e oprimidos, ensinava o evangelho e anunciava a chegada do Reino de Deus; além de acolher pessoas, andar com elas, reuni-las e fazerem-nas sentirem-se irmãs umas das outras, e, sobretudo, deixando a elas claro que o maior poder de testemunho que teriam neste mundo viria exclusivamente da capacidade que tivessem de amarem-se umas às outras — “para que o mundo creia”.
Quando [logo depois de minha conversão] deparei com as implicações de Jesus ter sido sumo sacerdote segundo a ordem de Melquizedeque, ato continuo toda e qualquer força que a religião desejasse ter sobre mim, morreu...
Quem crê que Jesus é Sumo Sacerdote segundo uma ordem que transcende a religião de Abraão, crê, daí para frente, não mais em religião, mas apenas em espiritualidade em Cristo, conforme o Evangelho.
O “Cristianismo” é um ente histórico poluído e pervertido demais para ter qualquer poder de influencia de sal na terra.
Insistir nas Cruzadas Cristãs contra o mundo pagão, é ainda pior do que pregar o Islã, por exemplo; pois, pregar uma religião em nome de Maomé é coisa humanamente simples de entender, mas fazer a mesma coisa com Jesus é blasfêmia contra o ser de Jesus.
Desse modo, tudo o que Jesus faz e ensina nos evangelhos é o que nos concerne, e, sobretudo, Seu modo de ser, pois, é da observação de Seu modo de ser e andar que se tem, segundo Ele, a chance de em vendo-o, ver-se também o Pai.
Assim, alegremente reduzo-me a Jesus, e aceito os limites da infinita liberdade, e as contenções do amor, e as cadeias do regozijo, e a impotência dos milagres, e a fraqueza de se enfrentar o inferno apenas com a Palavra.
Isto, hoje, todavia, é loucura para o Cristianismo e escândalo para os Evangélicos!
Mas para todo aquele que crê, esta é a Raiz de Vida que põe seu espigão no cerne mais profundo do discípulo, dando a ele a essencial alegria e gozo no enfrentamento das tribulações que virão sobre todos os habitantes da terra.

Nele,
Caio
27/11/07
Lago Norte
Brasília

SOL TV MUSIC APRESENTA: MICHAEL W. SMITH

video

27/11/2007

SOL TV - REV. MAX L.S - GERAÇÃO DE INCONFORMADOS!

MENSAGEM!

video

Do ponto do nada para o fim do nada!





Toda vez que a graça é colocada a mera especulação da filosofia, vejo que o nada para nada resultará, mesmo por que a filosofia é um esforço continuo para tentar preencher as indagações que nosso limite não consegue, parece ate castigo dos deuses gregos aos pobres imortais, uma imensa pedra que você tem que levar ao topo da montanha todos os dias, a pobre carente e limitada filosofia se resume nada mais do que meu ponto de vista, apartir dele cria-se uma linha que se estende através da mente, um amontoado de sub elementos que geram pequenos fragmentos e vão se juntando para se formar uma idéia que gera outra idéia. daí uma combinação que chamamos corrente filosófica, ate que outro individuo chega e passa pelo mesmo processo e derruba tal corrente, criando outra,partindo de um novo pressuposto.Deus não tem nada haver com isso,simplesmente por que ele não dar muitas explicações do que ele é, ele se revela e isso basta, mesmo por que na sua imensa plenitude e misericórdia ele permiti ao homem que se aproxime, mas não entenda e nem especule, por que ele quer que você confie e não questione, pule para o abismo sem olhar para o chão, a todo momento ele se revela dessa forma e antes do nada ele é permanente, o nada existe,mas Deus é permanente, o mito da queda é a melhor explicação para tudo isso,Deus disse ao homem...comei de tudo menos do fruto da árvore proibida, por que na realidade se tratava de um voto de confiança,ele queria que o homem entendesse que o elo que leva o homem ao descanso em Deus, era justamente isso,a confiança, mas ele preferiu ceder a tentação e se deixou levar pela insegurança da especulação, partindo daí ele quebra esse elo e tudo se desmorona, por que tudo que o Senhor quer, é que você confie e não especule!

Heuring Felix Motta

27/11/2007


26/11/2007

SOL TV - PETRA

video

ANDANDO NA GRAÇA










Amigos e queridos irmãos da graça do senhor Jesus,este blog tem a finalidade de mostrar através de textos e mensagens,o sentido puro da graça,espero que vocês gostem e entendam de fato o sentido pleno da verdadeira mensagem do cristo cruxificado,abraço...Heuring Felix

É proibido pensar e canção da Alvorada!














OS “CRISTÃOS” SÃO HOJE OS “JUDEUS” DO EVANGELHO!

O “Cristianismo” teve um papel tão danoso no curso da História que hoje, até os que não conhecem quase nada da história pregressa do Cristianismo, a avaliar pelos frutos que ele dá como fenômeno entre nós mesmos — caíram no cinismo.

Assim, não podendo deixar o “Cristianismo” por causa de uma suposta conexão entre Jesus e ele, incluem, todavia, Jesus e sua mensagem numa atitude morna decorrente do “Cristianismo”; e que faz a pessoa ficar indiferente quanto a compartilhar o Evangelho a um judeu, a um mulçumano ou a um novaeraino, pelo simples fato de que a religião cristã não oferece modelos que demonstrem a realidade de que o ensino de Jesus é crível e praticado em algum lugar-fenômeno do “Cristianismo”.

É por isso que se vêem pessoas que amam Jesus e sabem que Suas Palavras são espírito e vida, ainda assim, por falta de entendimento que o “Cristianismo” é uma coisa, de um lado, e que a fé em Jesus é outra coisa, de outro lado — ainda assim digam: “Se houver alguém de outra crença ao meu lado não falarei nada jamais, talvez, apenas, se muito indagado”.

Ora, entre a ação do “Cristianismo” de dominar os mundos para a “Igreja Cristã” e a ordem de Jesus de, em se indo..., anunciar a Palavra a todos, há um distancia estelar.

Eu, por exemplo, nada tenho a dizer acerca do “Cristianismo”, a menos que se esteja falando de um fenômeno histórico. E menos ainda tenho a dizer se o tema for religião. Sou mudo para a religião. Sou ateu da religião. Entretanto, se o assunto é vida, então, jamais consigo não falar do Evangelho de Jesus, primeiro para os “cristãos”, depois para os “judeus”, os “mulçumanos”, e todos os demais grupos.

Primeiro, porém, me animo a pregar aos “cristãos”, posto que em meio a todos sejam os mais enganados, visto que estão hoje para Jesus assim como os judeus dos dias de Jesus e Paulo estavam para a fé em Jesus e para os Discípulos do Evangelho.

Apenas para fazer pensar um pouco!

Nele, que ama a todos, mas que diz odiar ter Seu nome usado para o mal,

Caio

24/11/07

Lago Norte

Brasília

DF