A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço!

Martinho Lutero

06/08/2010

RECOMENDO ESTE LIVRO!






















Por Emerson Batista


O “Evangelho Maltrapilho” foi escrito para pessoas aniquiladas, derrotadas e exauridas. Pessoas que se acham indignas de receber o amor de Deus. Quem sabe, ignoradas pela comunidade de cristãos por não se encaixarem no perfil de super-homem ou de super-mulher que lhes é constantemente exigido. Pessoas cansadas da espiritualidade superficial e consumista. Pessoas que travam inúmeras batalhas interiores por não se sentirem parte de uma comunidade afetiva e acolhedora.



É um livro que escrevi para mim mesmo e para quem quer que tenha ficado cansado e desencorajado ao longo do Caminho, confessa o autor.



Franco e provocador, o aclamado filósofo e teólogo cristão Brennan Manning estréia em língua portuguesa com sua principal obra, que nos convida a depositar nossa esperança na amplitude da graça, capaz de alcançar pecadores e pobres em espírito, e de resgatar nossa dignidade original. No mínimo, você não ficará indiferente a ela.



Minha opinião: O que? Este livro foi escrito para pessoas aniquiladas, derrotadas (não é o meu caso, mas conheço muitas assim dentro da Igreja. Derrotadas, fracassadas e invejosas, inclusive) e exauridas? Este livro foi escrito para pessoas IGNORADAS pela comunidade de “cristãos” (sim, cristãos com aspas)? Pessoas que não se encaixam no perfil de super-homem e que constantemente são exigidos? Ele foi escrito para pessoas cansadas, ASSIM COMO EU, da espiritualidade superficial e consumista? Estou perplexo. Não imaginei que encontraria um livro com tão forte conteúdo. É esperar para ler. Vou correndo atrás do meu.

05/08/2010

OS IMPOSTORES QUE ENGANAM ALMAS!










Por Heuring Felix Motta


''Assim como,no meio do povo,surgiram falsos profetas,assim também haverá entre vos falsos mestres,os que introduzirão dissimuladamente,heresias destruidoras,até o ponto de renegarem o soberano senhor que os resgatou,trazendo para si repentina destruição... II Pedro 2:1''


O carater de Cristo implica em uma coisa muito importante,resgatar a criança que há em nosso ser, ele afirma que se não fizermos como criança, não poderemos ver o sentido real do reino de Deus!

A criança não caracteriza pessoas,não as discrimina, e não as põe diferenças,muito menos pensam no sucesso de si,mas, pratíca por naturalidade a alegria de viver e de querer ser como de fato é!

O caminho do lider é o resgate da criança interior, o "eu" verdadeiro capaz de preservar a inocência infantil por meio da consciência inquebravel a respeito de sua essência e de sua indentidade,não se deixando contaminar pelos semelhantes!

O caminho do lider deve ser na criança interior no aprofundamento de nossa união com o Deus que habita em Nós,um mergulho na plenitude da experiência com o Deus na consciência vivida de que minha criança interior é filha de Deus!

Os falsos procuram outras coisas,procuram no jogo de tentar levar vantagem sobre o outro, a motivação dos discípulos é a necessidade de ser importante e relevante.Eles precisam ser alguém.De acordo com John Shea,''toda vez que essa ambição aparece,Jesus coloca entres ele uma criança ou fala a respeito de uma criança,para freiar a arrogância,a vaidade,a busca por elogios e sucesso.Em Mateus 18, ele diz que não há primeiro no reino.Quem quer ser o primeiro deve se tornar servo de todos!

Os jogos do poder dos falsos mestres,explicitos ou sutis,têm como objetivo dominar pessoas e situações e,consequentemente,aumentar o prestígio,a influencia e a reputação.De acorco com Brennan Manning essa é uma caracteristica essencial dos falsos,pode se dizer que é a vida natural deles.As diversas formas de manipulação,controle e agressão passiva começam no centro do poder eclesiástico!


Falsos precisam da energia dos seus discipulos para esbanjar arrogância e subjulgar os fracos com sua autoridade espiritual.O apostolo Pedro nos alerta,eles estão destruindo pessoas,com doutrinas e formas de pensamentos que desfiguram o ideal de Deus.São gananciosos e querem além do seu dinheiro,escravos fisicamente e espiritualmente!

Queridos,tenhamos muito cuidado com os pregadores da midia,dos fanfarroões que arrotam promessas de bençãos financeiras em troca de sua contribuição monetária,afinal o reino é descrito em Atos 2: 42,43,44 e 45...'' perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos.Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum.E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.''!

Em Jesus  a perfeita criança,que não  fez criancices,mas nos deu o caminho da inocência para seguirmos!

23/07/2010

A vunerabilidade do amar!




















Sr Cs Lewis

Amar é sempre ser vulnerável. Ame qualquer coisa e certamente seu coração vai doer e talvez se partir. Se quiser ter a certeza de mantê-lo intacto , você não deve entregá-lo á ninguém , nem mesmo a um animal. Envolva o cuidadosamente em seus hobbies e pequenos luxos, evite qualquer envolvimento, guarde o na segurança do esquife de seu egoísmo. Mas nesse esquife; seguro , sem movimento , sem ar - ele vai mudar.

Ele não vai se partir; vai tornar se indestrutível, impenetrável , irredimível. A alternativa a uma tragédia ou pelo menos ao risco de uma tragédia é a condenação. O único lugar além do céu onde se pode estar perfeitamente a salvo de todos os riscos e pertubações do amor é o inferno.

13/07/2010

NAS VISCERAS DOS FALSOS !
















Por Heuring Felix Motta


"Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós
disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos
devoradores."
Mt 7.15




O que revela o caráter de um homem  seguidor  da coerência do  caráter  do Cristo? O que o faz diferente    dos lobos devoradores   de almas ,como  pacificadores e interessados em solucionar  todos os problemas sendo o paladino da ‘’perfeita justiça’’? como realmente identificar e se é possível isso?

Ora  Jesus  se revelava   como o ideal a ser seguido sem  se revelar a própria natureza,ele simplesmente foi ele,ignorou  os paradigmas,o sistema  dos homens,os dogmas,as tradições e trouxe a vida,o significado de  caminhar em tempo curto e ver a beleza da vida em tudo e em todos  saboreando  as águas da graça que mata  a sede e nos conforma em estado de alegria!

Seguir a Jesus implica em radicalidade,é um mergulho profundo em si mesmo, é reconhecer o   seu falso ‘’eu’’ e  encontrar-se com o negar  a si mesmo ,lançando sobre ele toda ansiedade!

É  ver   em si mesmo aquilo que você sempre negou-se a ver,seu verdadeiro caráter e aceitar  sem se preocupar se Deus ama ou não,ele ama,sim ama do jeito que você sempre foi e conhece suas fraquezas e limitações!


Ora  os que não reconhecem isso,ficam atrás de púlpitos,negociatas, vivem na ilusão de que ta tudo certo e que seus objetivos séculares estão alcançados;sua casa,seu carro,seu curso superior e sua esposa que  venceu as etapas de uma linda carreira.Se seguram nisso e apostam que estão  bem protegidos nessa trajetória.Trágica maneira de viver,vivendo uma vida de impostor!


O sujeito que deveria viver em fé e fé,vive em arrogância  e arrogância,usam textos Bíblicos para justificar seus interesses obscuros  para  dominar e manipular,dizendo assim que   Deus  trabalha dessa forma.Isso é o lobo que quer devorar e chupar ate o tutano das almas,dos vocacionados,daqueles que querem o reino da verdade, São vampiros que precisam sugar a energia da verdade para subsistirem no seu mundo maléfico que é encoberto pelo hedonismo,o culto ao belo!

Triste fim será para os que  são frouxos diante do compromisso com a verdade!


12/04/2010

A Mensagem da Cruz Vazia!




















Por Alejandro Bullón


Gosto de contemplar a cruz. Significa redenção e perdão mas, ao mesmo tempo, fala-me de restauração e de vitória.

Naquela tarde sombria, lá na cruz, tudo parecia perdido. Aparentemente, todo o ministério de Jesus Cristo tinha sido pura perda de tempo. Onde estavam os frutos de seu trabalho? Seus discípulos tinham-no abandonado. Tudo aquilo que sonhou e pelo que lutou parecia reduzido a cinzas. A morte, aparentemente, tinha posto um ponto final ao seu ministério.

“Com a morte de Cristo, morreram as esperanças de seus discípulos. Olhavam para suas pálpebras fechadas e sua cabeça caída, seu cabelo empapado de sangue, suas mãos e seus pés rompidos, e sua angústia era indescritível. Até o final não tinham acreditado que havia morrido, mal podiam acreditar que estava realmente morto. Perturbados pelo pesar, não recordavam suas palavras que tinham previsto essa mesma cena. Nada do que tinha dito os consolava agora. Viam somente a cruz e sua vítima ensangüentada. O futuro parecia sombrio e desesperado. Sua fé em Jesus tinha desvanecido” (O Desejado de todas as pessoas, pp. 717-718).
Já aconteceu isto com você alguma vez? Se aconteceu, lanço um desafio para você: olha para a cruz vazia. Não tem nada nela. Você sabe por quê? Você sabe o que isso significa?

A derrota é um direito real na vida. Não é fruto da imaginação dos pessimistas, Existe, e pode ocorrer a qualquer um. Tarde ou cedo você também terá que beber o cálice amargo da derrota. Hoje ou amanhã pode parecer que o mal triunfa sobre seus sonhos e suas esperanças. Em algum momento de seu ministério você poderá ficar angustiado ao ver que sua obra de toda a vida aparentemente se despedaçou.

Sim, a derrota é um fato trágico, mas real. Pode ser dolorosa e amarga. Às vezes pode ser irônica e até cruel. Mas por quanto tempo? Talvez dure hoje e amanhã, mas sempre existe um terceiro dia, quando a tristeza se converte em alegria e júbilo. Jesus Cristo ergueu-se entre os mortos no terceiro dia e junto com ele toda a sua obra e todo o seu ministério. Por isso, digo hoje para você: “Não se desespere quando tudo parecer estar no chão, quando você falar e falar, e tiver a impressão de que ninguém entende nada, quando você trabalhar e trabalhar e ao olhar para trás parecer que você não construiu nada”.

No transcorrer de meu ministério também tenho tido meus momentos de solidão e lágrimas. Qualquer pastor jovem que me observar poderia acreditar que tudo foi um mar de rosas na minha vida. Mas isso não é verdade. O pastor tem que sorrir quando todos choram, embora também tenha o coração carregado de tristeza. O líder espiritual deve continuar avançando, inspirando e animando, embora muitas das vezes também seus pés estejam sangrando por causa dos espinhos dos problemas e das dificuldades.

Todo mundo pode falar, mas o pastor deve manter-se firme na Rocha que é Cristo. Se o capitão abandonar o navio, que será da tripulação? Nestas oportunidades aprendi a olhar para a cruz. Ela, vazia, diz-me que pode vir a derrota, a frustração e a tristeza. Mas quanto tempo durarão? Talvez hoje e amanhã. No terceiro dia, com toda a certeza, ressuscitarão os sonhos acariciados. Aparecerá o fruto de seus esforços, e você verá que não trabalhou em vão.

À derrota aparente, segue-se a vitória. Essa é uma mensagem da cruz vazia.

Sua saúde está em suas mãos!


















Por Esteban S. Poni e Carlos Poni


A Organização Mundial da Saúde identificou 10 fatores de risco para a saúde: (1) água contaminada, falta de higiene e saneamento básico; (2) fumaça de combustíveis sólidos em ambientes fechados; (3) pressão alta; (4) colesterol elevado; (5) fumo; (6) peso baixo (emagrecimento); (7) obesidade; (8) consumo de álcool; (9) sexo arriscado e (10) deficiência de ferro. Juntos esses fatores respondem por mais de um terço de todas as mortes no mundo (ver Tabela 1).http://dialogue.adventist.org/graphics/18_1_poni_p_g1.gif

Estatísticas Importantes

Água contaminada e falta de saneamento e higiene causam 1,7 milhões de mortes ao ano em todo o mundo (basicamente por diarréia infecciosa). De cada 10 mortes, nove são de crianças, a maioria pertencente a países em desenvolvimento.
Metade da população mundial (3,1 bilhões) é afetada pelo ar poluído de ambientes fechados, devido ao cozimento de alimentos e ao sistema de calefação alimentado por combustível, gerando infecções respiratórias e doenças crônicas de obstrução pulmonar.

Pressão alta e colesterol elevado estão relacionados ao consumo excessivo de alimentos gordurosos, salgados e doces. Tais alimentos se tornam ainda mais nocivos quando combinados com fumo e consumo excessivo de álcool. Em geral, a hipertensão arterial causa sete milhões de mortes anualmente; e o colesterol, mais de quatro milhões.

As mortes por uso de fumo mantiveram-se nos cinco milhões de pessoas ao redor do mundo em 2000 – um aumento de um milhão em relação aos dados de 1990. O índice de mortalidade entre fumantes é de duas a três vezes maior que entre os não-fumantes.
No mundo, mais de um bilhão de adultos está acima do peso e entre 300 a 500 milhões são clinicamente obesos. Meio milhão morre anualmente de doenças relacionadas à obesidade na América do Norte e na Europa Ocidental. Em regiões industrializadas como a América do Norte, a Europa e o Leste asiático, pelo menos um terço de todas as enfermidades é causado por fumo, álcool, pressão alta, colesterol e obesidade. Mais de três quartos das doenças cardiovasculares – fator número um de mortes no mundo – estão relacionados ao uso do tabaco, à pressão alta, e à obesidade ou colesterol elevado.

Em todo o mundo o álcool causou 1,8 milhões de mortes em 2001, ou quatro por cento do ônus global de enfermidades; o pico ocorre nas Américas e na Europa. O álcool foi a causa de 20 a 30% de cânceres esofágicos, doenças do fígado, epilepsia, acidentes automobilísticos, homicídios e outros danos intencionais.
Pelo menos 27% de crianças com menos de cinco anos no mundo estão abaixo do peso. Essa condição foi causa de cerca 3,4 milhões de mortes em 2000, incluindo em torno de 1,8 milhões de mortes na África e 1,2 milhões na Ásia. Esse foi o fator contribuinte em 60% de todas as mortes infantis nos países em desenvolvimento.
A deficiência de ferro é a carência nutricional mais comum no mundo, afetando cerca de dois bilhões de pessoas, e causando quase um milhão de mortes ao ano. A deficiência de vitamina A é a causa número um de cegueira infantil. A deficiência de iodo é, provavelmente a maior causa de retardamento mental e danos cerebrais. A severa carência de zinco é motivo de baixa estatura e de um sistema imunológico debilitado; e também importante causa de infecções respiratórias, malária e diarréias.

Em todo o mundo, cerca de 2,9 milhões de mortes são atribuídas ao sexo arriscado. A maioria dessas mortes ocorre na África. Além disso, durante o ano de 2001, mais de 99% das infecções por HIV na África foram atribuídas à mesma causa. Em outras partes, a proporção de mortes por HIV/AIDS atribuídas ao sexo arriscado vai de 13%, no Leste asiático e no Pacífico, a 94% na América Central. Menos de 30 anos após sua aparição, o HIV/AIDS é a quarta maior causa de mortes no mundo (ver Tabela 2). Atualmente, 28 milhões (70%) dos 40 milhões de pessoas com HIV residem na África, mas a infecção também se espalha rapidamente por outros lugares. A expectativa de vida na África Subsaariana é estimada em 47 anos; sem a AIDS, seria de 62.

O que você pode fazer para reduzir e eliminar os risco

Adote uma posição mais ativa em favor da vida. Aqueles que não tomam medidas preventivas contra os principais fatores de risco à saúde humana, com freqüência, se tornam vítimas precoces de doenças e mortes. “Coma, beba e se case, porque amanhã você vai morrer” não é lema para aqueles que querem evitar enfermidades e desfrutar vida saudável.2 Adotar medidas significa dar um passo decisivo contra aquilo que produz fatores de risco à saúde. Esses riscos não devem ser ignorados.
Assuma uma atitude responsável em prol da vida. “Não tenho que fazer isto”, “não vou conseguir”, “posso cuidar de mim mesmo”, não são declarações dos mais fortes, mas dos irresponsáveis. Quando o assunto é hábitos ou estilo de vida, como o uso de álcool, fumo ou drogas, ou quando a tentação é praticar sexo de forma insensata, o indivíduo realmente responsável vai dizer não. Somente o irresponsável para consigo mesmo e com sua família diria coisas como: “Posso parar quando quiser” ou “fui vítima de uma atração irresistível.” Em vez disso, fique firme. Seja responsável. Previna-se contra esses riscos, em vez de se tornar sua presa fácil.
Faça algo positivo. Não assuma a atitude niilista de que nada pode ser feito acerca da situação atual. Veja, por exemplo, o alto risco do saneamento deficiente ou da falta de água limpa. Uma comunidade inteira pode ser afetada por isso. Faça algo. Escreva para as autoridades locais. Organize campanhas de auto-ajuda. Uma comunidade organizada pode limpar sua vizinhança, providenciar saneamento básico e ser um exemplo de ambiente saudável para as outras.
Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje. A procrastinação é uma poderosa ferramenta do diabo. Suponha que o médico tenha-lhe dito para deixar de beber porque seu fígado já está comprometido. Você deve tomar uma posição para o bem de sua saúde. Isso pode nunca acontecer. Se você for uma vítima de um desses riscos para a saúde, comece a agir imediatamente.
Não seja apático. A apatia (um tipo de exclusão por indiferença, mesmo tendo evidências indubitáveis) faz com que a pessoa se engane. Alguém assim sabe que adotar uma dieta baixa em gorduras, rica em vegetais, frutas e fibras, ajuda a diminuir o risco de doenças cardiovasculares, mas ela continua ingerindo alimentos gordurosos e poucos vegetais, frutas e fibras. O resultado de tal apatia é o auto-engano e, eventualmente, o tornar-se vítima de problemas de saúde.

Medidas para aumentar o bem-estar da sua vida

Essas medidas podem ser definidas de modo mais amplo como atitudes preventivas, curativas ou reabilitadoras, onde a primeira intenção seja melhorar a saúde. Aqui estão algumas dicas para um estilo de vida mais saudável:3
Melhore sua saúde mental

* Seja realista. Pessoas irrealistas gastam tempo e energia tentando criar no mundo uma situação que consideram ideal. Pessoas realistas modificam suas crenças, se existir evidência suficiente que contradiga seu ponto de vista.
* Comporte-se como adulto. Saiba quem você é, do que é capaz, que papéis pode desempenhar e qual o seu lugar no círculo de relacionamentos. Avalie seus potenciais e fragilidades sem depender da opinião de outros.
* Desenvolva-se espiritualmente. Encontre crenças e valores que dêem significado e propósito, bem como perspectivas transcendentes à vida.
* Se você pensa em suicídio ou tem um histórico de alucinações, perda de memória progressiva, desilusão, ou fala de modo incoerente, procure ajuda profissional. Não se sinta envergonhado. Doença mental é uma enfermidade como outra qualquer e pode ser tratada.

Faça escolhas responsáveis sobre o uso de substâncias

* Interrompa ou reduza o consumo de cafeína. A cafeína produz dependência física por meio da tolerância – a necessidade de mais cafeína para o mesmo nível de disposição.
* Abandone o uso da nicotina e do álcool. Essas drogas são altamente perigosas e viciam.
* Não use remédios ou drogas sem prescrição médica.

Tome decisões sábias a respeito de alimentos e bebidas

* Os adultos deveriam comer, pelo menos, duas porções de frutas por dia e três de vegetais (a dieta de uma criança requer orientação profissional, mas em geral crianças com mais de um ano podem comer os mesmos alimentos dos adultos, se esses forem saudáveis e balanceados). Reduza o consumo de frituras, bolachas, biscoitos, alimentos processados e doces.
* Reduza ou interrompa o consumo regular de refrigerantes. Eles são os principais responsáveis pelo excesso de açúcar.
* Reduza o consumo de farinha branca. Se não constar na embalagem “farinha integral”, o produto sofreu processamento, o que significa a remoção da fibra e do germe.
* Reduza o consumo de gorduras saturadas (geralmente presentes na carne, manteiga, queijo e produtos derivados do coco). Essa medida reduz o LDL, o mau colesterol, que aumenta o risco de problemas cardíacos.
* Use quantidades moderadas de azeitonas, canola, abacate, creme de amendoim (sem a adição de óleo), e castanhas (incluindo amendoins, amêndoas e pistache).
* Consuma produtos que tenham bastantes ácidos graxos ômega-3 (um óleo com diversos efeitos cardiovasculares protetores). As fontes de ácidos graxos ômega-3 incluem tofu e vegetais de folhas verde-escuras.
* Ingira alimentos ricos em minerais. O ferro (encontrado em produtos de grãos enriquecidos, vegetais verde-escuros e frutas secas) ajuda no tratamento da anemia hipoférrica, a mais comum no mundo. O cálcio (presente no leite, iogurte, tofu, suco de laranja enriquecido, pães e vegetais de folhas verde escuro) ajuda a garantir uma massa óssea adequada, e reduz cãibras musculares durante a gravidez. Sempre obtenha cálcio a partir dos alimentos. Tome suplementos apenas mediante prescrição médica. O zinco é encontrado em grãos integrais, nozes, legumes, soja e seus derivados. As fontes de iodo incluem o sal iodado. As fontes de vitamina A compreendem leite integral, gema de ovo, margarinas enriquecidas, carotenóides de plantas, vegetais verdes e frutas e vegetais amarelos.
* Considere as vantagens de uma dieta vegetariana. Uma dieta ovolactovegetariana bem planejada pode satisfazer todas as necessidades de um regime nutricional balanceado. Porém, é necessário ter em mente dois pontos especiais. Primeiro, numa dieta de transição as pessoas precisam reduzir a ingestão de carne, frango e peixe, enquanto aumentam progressivamente o consumo balanceado de vegetais e frutas (a leitura de Levítico, capítulo 11, pode ajudá-lo a escolher as fontes de alimento animal mais apropriadas nessa transição). Segundo, os vegetarianos que desejarem excluir de sua dieta ovos e leite, serão beneficiados se fizerem consultas médicas periódicas a fim de garantir que tal dieta continue balanceada.4
* Obtenha suficiente vitamina D expondo-se de 5 a 15 minutos à luz solar cada dia. Leite e margarinas enriquecidos também ajudam a manter o equilíbrio no metabolismo da vitamina D e do cálcio.

Outras escolhas importantes relacionadas ao estilo de vida

* Entre em forma exercitando-se. A atividade física consiste numa adaptação às demandas do estresse. Você pode exercitar-se, sem se cansar demais, mediante atividades que vão desde moderadas até vigorosas. O exercício regular pode melhorar a função cardiorrespiratória e aumentar o metabolismo. Os exercícios aumentam o fluxo sanguíneo no cérebro e a produção de neurotransmissores, diminuem o risco de osteoporose, melhoram a função do sistema imunológico, previnem fraturas e dores lombares, e aumentam a sensação de bem-estar e a expectativa de vida.
* Mantenha seu peso normal. O peso ideal pode ser calculado pelo Índice da Massa Corporal (IMC). IMC = Peso em quilos dividido pela altura em metros2 (ou seja, IMC=P÷A2). Em geral, um valor situado entre 18,5 e 24,9 é normal e deveria ser conseguido.
* Reduza o risco de câncer. Evite fumar, a causa número um de câncer do pulmão. Para prevenir o câncer intestinal, exercite-se regularmente; adote uma dieta rica em fibras e mantenha seu peso dentro da média. Homens acima de 50 anos de idade deveriam fazer exames regulares do reto para detectar possíveis problemas prostáticos. As mulheres devem fazer exames apropriados para evitar câncer de mama e câncer cervical. Evite a exposição excessiva à radiação solar e a lâmpadas especiais de bronzeamento, pois tendem a causar câncer de pele.* Visite regularmente o médico. Converse francamente com ele sobre qualquer preocupação quanto às condições físicas.


Mantendo-se informado a respeito desses temas importantes e tomando decisões sábias sobre seu estilo de vida, você será capaz de reduzir grandemente os riscos para a saúde e aumentar o bem-estar.

Como o crente aborda as ciências!


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por  Earl Aagaard (Ph.D., Colorado State University) leciona biologia no Pacific Union College, em Angwin, Califórnia.




Somos todos crentes. Cristãos, hindus, budistas, muçulmanos, ateus, agnósticos, ecologistas, terroristas--todos crêem em alguma coisa ou em alguém. Enquanto uma pessoa religiosa crê na existência de Deus, um ateu crê que nada existe fora da matéria e energia, e ambos podem discutir amplamente sobre que ponto de vista está certo ou errado. Crer não significa necessariamente que o objeto de nossa crença seja verdadeiro e verificável. Com efeito, cada um aborda o estudo da natureza com certo grau de fé. É essencial que abordemos nosso estudo com uma mente aberta, admitindo que poderíamos estar errados, sempre buscando a verdade.
A ciência orgulha-se de sua objetividade. Mas é a objetividade possível mesmo? Sejamos francos. A ciência envolve a interpretação dos dados encontrados na natureza, e tão logo se inicia a interpretação destes dados, estamos introduzindo nela um elemento subjetivo, um conjunto básico de suposições de como são as coisas no universo. Ninguém estuda as estrelas, ou o corpo humano, ou a biologia celular, com sua mente inteiramente despida de pressuposições. Qualquer pessoa, mesmo os cientistas, traz consigo algumas pressuposições, com as quais interpreta os dados à luz destas pressuposições. Compreender isto faz grande diferença de como vemos a pesquisa científica, e como devemos encarar nossos compromissos religiosos.
É geralmente aceito que o que está em nossa mente afeta poderosamente o que percebemos, e como interpretamos nossas observações. De fato este conceito psicológico nos ajuda compreender por que uma pessoa se irrita com algo enquanto outras podem não se amofinar absolutamente; ou por que certos indivíduos entram em relações destrutivas; ou por que alguns se sentem miseráveis embora tenham uma família amorosa e vivam com certa abastança. Em todo caso, isso tem que ver com o modo como o indivíduo percebe as circunstâncias; isto é, com que pressuposições ele ou ela aborda a situação.
Os filósofos freqüentemente usam a expressão visão do mundo (ou cosmovisão) para descrever o conjunto de conceitos ou idéias pré-concebidas com que as pessoas abordam os dados -- científicos, religiosos, políticos, ou quaisquer outros -- interpretando-os e tirando suas conclusões. A cosmovisão é um mapa mental de como o universo funciona. Muitas de nossas escolhas sobre como interpretar a evidência científica decorrem de uma decisão inicial totalmente importante -- crer ou não em um Poder Superior.
Consideremos dois exemplos. Os naturalistas crêem que não existe "Poder Superior", e que tudo que vemos é o produto de energia e matéria guiadas pelo acaso. Os cristãos acreditam que existe um "Poder Superior", uma inteligência cósmica externa ao que percebemos como o mundo "natural". A escolha se resume às duas afirmações:
1. "No princípio era o Verbo ... todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez."
2. "No princípio eram as partículas, e as partículas se tornaram seres humanos, que fizeram Deus à sua imagem."
O apóstolo João fez a primeira afirmação, que resume a cosmovisão bíblica. A segunda afirmação descreve o Dar-winismo e representa uma cosmovisão oposta. Os defensores de cada cosmovisão devem partir da crença em uma delas. Os que têm dúvida quanto à natureza da fé depositada no sistema darwinista bem fariam em atentar para as palavras de Richard Lewontin, geneticista da Universidade de Harvard: "Ficamos ao lado da ciência apesar do patente absurdo de algumas de suas interpretações, apesar de seu fracasso em cumprir muitas de suas pródigas promessas de vida e saúde, apesar da tolerância da comunidade científica com relação a suas meras histórias não fundamentadas, porque temos um compromisso maior, um compromisso com o materialismo. ... O problema principal não é informar o público quanto ao conhecimento de quão longe está a estrela mais próxima, e do que são compostos os genes. ... Mais do que isso, o problema é levá-lo a rejeitar explicações irracionais e sobrenaturais a respeito do mundo, das divindades que existem somente em suas imaginações, e a aceitar um aparato social e intelectual, a ciência, como a única geradora da verdade."1
Os naturalistas não deveriam ser entendidos como pessoas que "não crêem". Eles têm tanta fé quanto as pessoas religiosas, tão somente crêem em algo diferente.

O que é a ciência

Ao falarmos de ciência quase sempre pensamos em física, química, computação, etc., ou no método científico, fatos, mensurações, e assim por diante. Muitos de nós não estão alertados para o fato de que a palavra ciência é usada como um guarda-chuva para abrigar atividades bastante diversificadas. Considere esta citação da revista Popular Science: "As conseqüências das deficiências na educação em ciências e matemática são visivelmente devastadoras. Somente 45% dos adultos nos E.U.A. sabem que a Terra dá uma volta ao redor do Sol anualmente. Um terço acredita que ferver leite contaminado com radioatividade o torna adequado para ser bebido. Cerca de 40% acredita firmemente que extra-terrestres têm visitado a Terra, e um impressionante 54% rejeita a idéia de que os seres humanos evoluíram a partir de espécies ancestrais."2
Vejam como o guarda-chuva da ciência é usado para abrigar duas categorias de conhecimento bastante diferentes! A compreensão disso é a chave para a boa educação científica, bem como para entender muito do conflito entre ciência e religião no mundo atual. Como proceder, então?

Diferentes espécies de ciência

Primeiramente, devemos aprender a reconhecer a diferença entre as diferentes categorias colocadas sob a denominação de "ciência". Dentre elas, por exemplo, ciência empírica e ciência histórica. Ciência empírica é o que mais nos vem à mente quando vemos a palavra ciência. É o que nos foi ensinado na escola como física e química, onde se emprega o método científico. Sua aprendizagem envolve (1) fazer observações e fazer uma indagação; (2) formular uma hipótese ou uma "tentativa de resposta" que ajude a explicar as observações; e (3) propor e executar um experimento para testar a hipótese, para ajudar a determinar se nossa tentativa de resposta é correta. Observe-se que nunca poderemos "provar" uma hipótese -- as provas somente podem existir em certos ramos da matemática.
Apliquemos este teste aos assuntos considerados na revista Popular Science mencionada anteriormente. A questão relativa à contaminação radioativa do leite é ciência empírica. Ferver o leite remove a radioatividade? Isso pode ser testado em laboratório. Esta questão, como milhares de outras semelhantes, não é objeto de controvérsia na comunidade científica, porque elas são empíricas, e as respostas são obtidas a partir de dados gerados mediante experimentos repetitíveis em laboratório.
O segundo tipo de ciência -- ciência histórica -- é distinto, sob um aspecto importante e fundamental. Ao contrário da física, da química, e de boa parte da biologia, os cientistas nesse caso não podem ir ao laboratório para testar suas hipóteses. Em ciência histórica são coletados dados no campo, que são utilizados para reconstruir o passado da maneira mais consistente possível com as evidências disponíveis. Usando uma expressão comum, pode-se dizer que em ciência histórica os cientistas observam as evidências e então "contam uma história" que se acomoda aos dados. Não há história que possa explicar todas as evidências, e ainda mais, pode existir mais de uma história que explique os dados satisfatoriamente. Como não há possibilidade de um experimento em laboratório para testar estes tipos de história, é difícil saber se uma delas é correta e outra errada. Mais importante ainda, nossa decisão sobre que história é correta é poderosamente influenciada por nossa cosmovisão.
Alguém pode objetar que a ciência histórica na realidade não é ciência, já que ela não provê respostas que possam ser verificadas experimentalmente. Entretanto, a arqueologia é reconhecida como ciência, a despeito do fato de que, mesmo utilizando procedimentos de laboratório repetitíveis, ela não possui método empírico para testar as hipóteses dos arqueólogos. Existiram os reinos de Davi e Salomão, como descritos na Bíblia? Muitos arqueólogos não crêem que existiram, enquanto outros discordem. Porém, existem fortes argumentos a respeito de sua história, devido à falta de maneira definitiva de testar as hipóteses históricas.
O mesmo acontece com a paleoantropologia, o estudo dos seres humanos antigos e seus supostos ancestrais. Devido às numerosas hipóteses possíveis, surgem constantes controvérsias nesse campo: discussões sobre que fóssil é o "elo perdido", ou sobre se este ou aquele fóssil faz parte da linha ancestral humana, ou simplesmente de um ramo extinto, etc.
A ciência histórica se faz presente não somente na arqueologia ou na paleoantropologia, mas também em certas ciências experimentais, como, por exemplo, quando os astrofísicos discutem sobre o que aconteceu durante os primeiros segundos após o Big Bang. Ninguém tem documentação visual sobre o que ocorreu então, e portanto os cientistas têm de examinar as evidências (muito limitadas) disponíveis, e então usar equações matemáticas para explicar a história do que poderia ter ocorrido quando o universo estava nascendo. Em seguida, eles comparam sua posição com as observações que estão sendo feitas, e finalmente, discutem com quem tiver uma opinião diferente.
Da mesma forma, na química são feitas tentativas de estabelecer um modelo para a atmosfera da Terra "primitiva", para tentar explicar como surgiu a vida através de processos estritamente físicos. Mediante o exame das rochas mais antigas que possam ser encontradas, mediante a reunião de todas as pistas que possam ser encontradas a respeito das condições da atmosfera "primitiva", e então combinando essas descobertas com o conhecimento atual das reações químicas, os cientistas têm tentado simular um modelo para a atmosfera "primitiva" da Terra. Obviamente, não há como saber quão acuradas essas simulações podem ser. A pesquisa sobre a origem da vida utiliza muitas técnicas científicas, e é levada a cabo em laboratórios científicos, porém permanece indiscutivelmente na categoria de ciência histórica porque as conclusões a que chegam os pesquisadores não podem ser confirmadas nem refutadas.

Darwinismo: ciência histórica?

Talvez o exemplo mais controvertido de ciência histórica seja encontrado na biologia. A explicação usualmente aceita para a origem da vida e sua fenomenal diversidade é o Darwinismo, que afirma ter a vida surgido em resultado de evolução química, tendo a primeira célula viva dado origem a toda a variedade de vida existente sobre a Terra. De acordo com esta visão, a origem da vida e o desenvolvimento de todas as suas formas subseqüentes foram efetuadas pela interação aleatória de substâncias químicas. Inicialmente elas formaram as moléculas necessárias para uma célula viva, o DNA e milhares de proteínas, incluindo muitas enzimas essenciais para o funcionamento da célula. Uma vez esta célula tendo passado a existir, ela gradualmente teria evoluído para formar outros tipos de células, e daí seres pluricelulares, até finalmente as milhões de espécies diferentes que passaram a existir, inclusive os que agora estão lendo este artigo. Essa transformação miraculosa supostamente foi realizada somente mediante mutações nas moléculas de DNA que constituem o código genético -- mutações aleatórias na disposição das quatro "letras" a partir das quais são formadas as palavras de nosso código de DNA. E sobre ele então teria havido a atuação do ambiente, em um processo que Darwin denominou "seleção natural".
Ainda que grande número de evidências possa ser racionalmente interpretado para apoiar a visão darwinista (principalmente na área da adaptação de organismos existentes para melhor se enquadrarem em seu ambiente), a história da origem da vida, do código genético e dos diferentes projetos estruturais existentes no mundo vivo localiza-se no âmbito da ciência histórica. Isto se dá porque, qualquer que seja o cenário preferido para a explicação dessas coisas, nenhum deles pode ser testado em laboratório de maneira a (potencialmente) prová-lo ou refutá-lo. O Darwinismo, apesar de seu status atual de "fato científico", na realidade nada mais é do que uma história que é contada para explicar como estamos aqui, incorporando o maior número possível de evidências. Em algumas áreas ele produz bons resultados, mas em outras ele enfrenta dificuldades significativas. Não há como testar as hipóteses de Darwin experimentalmente, e outras histórias podem ser contadas para a explicação da mesma evidência. E de fato algumas das histórias alternativas são apoiadas mais fortemente pelas evidências disponíveis mais recentes.
Embora a história darwinista sobre as origens esteja em uma categoria distinta da ciência empírica praticada em laboratório, os livros didáticos e os meios de comunicação populares a apresentam como fato, no mesmo sentido em que a lei da gravidade. Além disso, qualquer alternativa a esta história preferencial enfrenta enérgica resistência. Freqüentemente os que assumem a posição darwinista ignoram os questionamentos envolvidos, recorrendo a ataques verbais, ao apelo à autoridade, ou à atribuição de falsas afirmações aos oponentes, para em seguida desmentí-las.
Recentemente, eminentes darwinistas na Inglaterra atacaram certas escolas cristãs (dentre as quais uma dirigida por adventistas do sétimo dia) porque seus currículos incluíam tanto a evolução darwinista quanto a criação bíblica. Eles argumentavam que as escolas deviam apresentar somente o darwinismo, e não deveriam incluir evidências empíricas que apoiassem quaisquer outras hipóteses sobre as origens. A cosmovisão darwinista supõe que não houve projeto ou projetista. Desta forma, a visão darwinista da origem naturalística da vida é aceita como um fato pela comunidade científica majoritária, apesar das evidências colhidas em campo e em laboratório. É este fato que torna os cientistas naturalistas "crentes" tanto quanto os criacionistas, embora o objeto da crença não seja o mesmo para ambos.

Conclusão

Todas as pessoas crêem em alguma coisa ou em alguém. Mesmo os cientistas têm um sistema de crenças. Em face disso, os cristãos não têm do que se desculpar quanto ao seu sistema de crenças. Pelo contrário, em sua abordagem à ciência, eles deveriam proceder com (1) respeito e atenção pela pesquisa científica que se relaciona estritamente com o empírico; e (2) humildade e tolerância com relação a outros pontos de vista que tenham apoio de evidências em várias áreas da ciência histórica. Entrementes, os cristãos deveriam desenvolver compreensão mais abrangente da perspectiva do Desígnio Inteligente, apoiando-a, de modo a não serem intimidados ou silenciados por aqueles que insistem que a crença no sobrenatural não tem base científica. Ao fazermos isto, acharemos que muito da pesquisa atual em biologia molecular e na genética mina a posição darwinista, e ao mesmo tempo apóia a idéia de um Planejador.3 Muitos dados favorecem nossa posição.

15/03/2010

GUERRA CLIMÁTICA,HISTORY CHANNEL!





















ESTE DOCUMENTÁRIO MOSTRA CLARAMENTE QUE É POSSIVEL SIM,O HOMEM PODE ESTÁ INFLUÊNCIANDO O CLIMA COM TECNOLOGIAS REVOLUCIONÁRIAS QUE CRIAM DESORDENS NA NATUREZA!




PARTE 1




PARTE 2





PARTE 3





PARTE 4







PARTE 5


Missionário Erre Erre Soares ‘ responde’ sobre o reinado milenar!














Por blog Apocalipse Total

Resumo: RR Soares, um pastor que detesta o livro de Apocalipse, desorienta leitor em sua coluna e ainda compara as pessoas que estudam esse tema aos antigos escribas, fariseus e hipócritas.





Um dos maiores lideres evangélicos brasileiros que não conhece nada sobre o Apocalipse e nem vai (por não suportar e detestar esse livro) concorda com as afirmações de um leitor sobre o reinado milenar na terra:

Texto extraído do site o Missionário Responde:

“Milênio e Reinado do Senhor Jesus na Terra “

“As escrituras deixa entrever que durante o milenio Jesus estabelecerá o seu reino aqui na terra, governando com Ele os que foram arrebatados. Pergunto: Como todo reino tem súditos, quem seriam os súditos?. Se esses súditos eram mortais, então haverá duas classes de pessoas aqui na terra, uma com corpo celestial (reis e sacerdotes arrebatados), e outra com corpo carnal(remanescentes do arrebatamento). É certo isso?”

Resposta: “ É assim que entendo que será, embora não me preocupe muito com os detalhes…”

Segundo RR Soares o suposto reinado de Cristo terá sacerdotes na terra e no Céu, mas acontece que esse suposto reinado é o governo mundial descrito em Apocalipse Capítulo 13 (o reinado do anticristo e da besta do abismo)

O descaso com perguntas sobre temas apocalípticos pode ser visto nessa afirmação absurda: “embora não me preocupe muito com os detalhes…”

Esse senhor (se tivesse o mínimo de preocupação com o evangelho) deveria se preocupar com os detalhes e muito! Para começar, apostasia milenar é um dos requisitos necessários para que se cumpra a profecia abaixo:

Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, (II Tessalonicenses 2 : 3)

Essa forma de apostasia começou por volta de 1912 quando a figura ímpar de Abdu’l’bahá partiu para os EUA. Durante Sua viagem, em toda parte dos Estados Unidos, o mestre Abdu’l-Bahá foi recebido e saudado num espírito de amor e reverência em templos e igrejas de todas as denominações pregando o reino milenar de Baha’u’llah na terra.

Vamos mostrar um exemplo – apenas um exemplo- do que Abdul foi capaz de fazer dentro de uma igreja cristã mostrando alguns trechos de uma das suas palestra.

Na palestra abaixo Abdu’l ensina que paz mundial só acontecerá com a o batismo do espírito de Baha’u’llah sobre a humanidade que ele chama indevidamente de “espírito santo”:

“… Hoje o mundo humano tem carência de unidade internacional e conciliação (…) É intrinsecamente evidente que a unidade do mundo humano e a Suprema Paz não podem ser atingidos através de meios materiais. Não podem ser estabelecidos por meio de poder político(…) é impossível a não ser por intermédio do poder divino e dos sopros do Espírito Santo. Outros poderes são excessivamente fracos e incapazes de tal realização…”

Abdu’l termina a palestra fazendo uma prece para que as igrejas cristãs inclinem-se para o reino de Abhá e recebam as suas infinitas graças:

“…Em verdade, esta congregação busca Teu caminho, procura Teu mistério, contempla Tua face e deseja ser identificada por Teus atributos. Ó Todo-Poderoso! Confere Tuas infinitas graças…”( 14 DE ABRIL DE 1912 – Palestra de Abdu’l’ Bahá na Igreja da Ascensão – Esquina da Quinta Avenida com Rua Dez, Nova Iorque).

As infinitas graças de Baha’u’llah sobre os pastores chegaram em forma de profetadas e interpretações como essa feita pelo RR Soares. Entre as profetadas podemos adicionar ao reino milenar de RR os artigos do Pr. Júlio Carrancho que “profetizou” em um artigo chamado “A Vara de Ferro” que a função desses sacerdotes também conhecidos como os “santos do senhor” é matar quem se opor as regras do novo mundo global usando pedras até que a última gota de sangue seja derramada (afinal..a lei do desarmamento estará em vigor . O corpo deve ficar coberto de pedras sem ser enterrado para que o cheiro da podridão seja inalado por todos. Segundo Carrancho, isso serve como exemplo para que ninguém se atreva a desobedecer os “santos do senhor”.

E ainda podemos adicionar nesse reino tenebroso o Tribunal Mundial de Billy Graham, o executivo mundial e o avivamento da ONU profetizado por Mylles Munrroe, a unção do nove de Morris Cerullo e Silas Malafaia, igrejas que apóiam a ONU envolvidas com o as metas do milênio e Agenda 21, o paraíso das testemunhas de Jeová, o reinado de Maria ( a Bíblica Rainha dos céus) sobre a terra; e, para fechar com -chave de ouro- a famosa justificação da igreja evangélica luterana de que a estrela de nove pontas representa o espírito de DEUS; e por isso, não tem problema algum colocar esse sinal na testa ou na mão.

Mas a parte mais absurda vem a seguir. O missionário compara as pessoas que estudam o Apocalipse com os fariseus do tempo de Jesus, pois não vão aceitar esse falso reinado milenar na terra:

“…Vejo com preocupação a atitude de muitos irmãos de quererem interpretar todas as minúcias dos livros apocalípticos (..) Ora, os mestres da Lei e os fariseus dos tempos de Jesus também haviam feito a mesma coisa em relação ao Messias. Só que o Messias veio de forma muito diferente do que esperavam e, por isso, a maioria deles O rejeitou…”

Chamar as pessoas que estudam o Apocalipse de fariseus e hipócritas causa nojo e indignação, mas graças a DEUS esse julgamento precoce se inverte na mesma proporção, pois na media em que o – mega tele pastor RR Soares- mediu também foi medido…

Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. (Mateus 7 : 2)

E agora corre o risco de aceitar o reinado milenar de Baha’u’llah pensando que é o reino de cristo por detestar o livro de apocalipse.

O que temos de concreto sobre os mil anos é o seguinte versículo:

“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.” (Apocalipse 20 : 4)

O versículo nos diz que os degolados dignos da era vindoura reinarão com Cristo. Ora, se foram degolados esse reino não é desse mundo e muito menos existe sacerdócio terrestre. A não ser que o RR Soares acha que as pessoas vão andar sem cabeças pelas ruas. Mas a destruição repentina desses falsos doutores virá. Sim! O RR Soares é um doutor só não se sabe em que.

“E TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.” (II Pedro 2 : 1)

04/03/2010

DENUNCIANDO A IDOLATRIA EVANGÉLICA,PARTE 2!

INACREDITAVEL,MAS A IGREJA CHEGOU A ESSE NIVEL DE IDOLATRIA!

Isso nos lembra o povo de Isarel adorando aquele bezerro de ouro contra a Deus e Moisés,so que aqui é a tal arca!


DENUNCIANDO A IDOLATRIA EVANGÉLICA!

O protestantismo brasileiro se gaba de não ter imagens de escultura nem de prestar honras à criatura ou à Deus através delas, porem a realidade não é bem esta, nesta pagina você ira conhecer as imagens no meio protestante e em templos “evangélico” e utilizado no serviço religioso e para o serviço religioso! ENTRE ELAS TEMOS:








IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS NOVA IGUAÇU MOMENTO SOLENE NA ENTRADA DA IMAGEM DE ESCULTURA DA ARCA COM MUSICA TOCAR DO SHOFAR LUZES O GLORIFICAÇÕES COM A VÓZ









IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS,CULTO DE CLAMOR DENTRO DA IMAGEM DE ESCULTURA DE UM PEIXE
























IGREJA QUADRANGULAR ASSIS A ARCA CHEGANDO EM ANDOR NO CULTO DIRIGIDO PELO PASTOR YOSEF AKIVA MOMENTO DE MUITA ADORAÇÃO























EVANGÉLICO BILLY GRAHAM É HOMENAGEADO COM IMAGEM DE ESCULTURA EM CULTO COM MILHARES DE FIÉIS Billy Graham presidente da convenção evangélica Sul Batista é homenageado com escultura na reunião anual em Greensboro, NCA escultura apresenta um sete-pé-alto representação permanente de Graham 17-pé ao lado de uma cruz
























PASTOR E PASTORA EVANGÉLICA ORAM PROSTRADOS DIANTE DA IMAGEM DE ESCULTURA DA ARCA PELOS PEDIDOS FEITO A DEUS DEPOSITADOS NA MESMA Igreja Apostolica Novo Cantico No culto da unção de 30/04/2009 foi uma grande benção, o apóstolo Anderson e a bispa Karina oraram pelos pedidos, nomes, fotos, carteiras de trabalho e curriculos depositados na arca da aliança e houve um grande mover do Senho
















Ana Paula Valadão ora diante da imagem de Cristo, no Jardim de Getsêmani A evangélica Ana Paula Valadão diante de uma ImagemVai dizer agora  que não é adoração?
Resto do Post

28/02/2010

AI da morte...




















Por Heuring Felix Motta


Eu te afligi, mas não te afligirei mais. (Nm 1.12.)


Na vida encontramos tantas circunstâncias que podem nos levar a morte,sabendo que a morte traz de volta uma nova vida,mas, a esperança humana ela se enfraquece diante desta passagem,desta travessia de uma ponte inevitavelmente desafiadora!

Esse mês eu e minha esposa passamos por uma experiência dolorosa,perdemos nosso bebê com 6 semanas de gravidez,fiquei triste,chorei a perda,mas ninguém sofreu tanto com minha esposa.Sonhos,construções,amor daquilo que nunca tinha conhecido,amor incondicional de mãe,apesar de tudo estamos superando a perda por que confiamos no senhor,confiamos na promessa de que isso que nos afligi agora,deixará de existir amanha!

Portanto nossa fé,nosso amor,por muitas vezes são testados no vale da sombra da morte,por  vezes não conseguimos visualizar a luz a frente,achando que esse inverno nunca terminará,mas toda escuridão se finda no surgimento da luz,no espaço que ela toma, pois ela,a luz, é verbo de Deus!

A imensa lida,a infinda avenida,termina nos braços da impossibilidade,Deus,meu papai,que me conforta,antes que seja tarde,antes que minha limitação diga: não tenho mais prazer na vida,ele me conforta e me anima para continuar!

Lembro-me do criador, enquanto estou vivo,vivo pelo meu Deus a vida que é presente e frágil,minha alma aguarda a promessa,por isso ai da morte...

24/02/2010

Transformando sua Essência!






















Por Cs Lewis

O problema real da vida cristã aparece onde as pessoas normalmente nao o procuram. Ele aparece no instante em que você acorda cada manha. Todos os desejos e esperancas para o dia correm para você como animais selvagens.

E a primeira tarefa de cada manha consiste simplesmente em empurra-los todos para tras; em dar ouvidos a outra voz, tomando aquele outro ponto de vista, deixando aquela outra vida mais ampla, mais forte e mais calma entrar como uma brisa. E assim por diante, todos os dias. Mantendo distancia de todoas as inquietacoes e de todos os aborrecimentos naturais, protegendo-se do vento.

No comeco, nós somos capazes de faze-lo somente pora lguns momentos. Mas entao o novo tipo de vida estará se propagando por todo o nosso ser, porque então estamos deixando Cristo trabalhar em nós no lugar certo.Quando Cristo disse "sede perfeitos", quis dizer isso mesmo. Ele quis dizer que temos que entrar no tratamento completo. Pode ser duro para um ovo se transformar em um pássaro; seria uma visao deveras divertida, e muito mais dificil, tentar voar enquanto ainda se é um ovo. Hoje nós somos como ovos. Mas você nao pode se contentar em ser um ovo comum, ainda que decente. Ou sua casca se rompe ou você apodrecerá."

02/02/2010

Iguarias da Teologia do ‘’Faça o que tu queres’’















Por Heuring Felix

Um tema bem atual e vivido por segmentos que não aprovam o modo vulgar como se comporta os evangélicos.É a realidade dos ‘’libertários’’,podemos assim chamar aqueles que levantaram a bandeira da ‘’libertação’’ denominacional para viver segundo suas idéias,seu caminho!

Não se pode negar que o sistema religioso a muito vem se degradando,a teologia da prosperidade tomou e assolou as comunidades cristãs,se já não bastava a chamada ‘’renovação’’, a prosperidade tomou conta dos pentecostais e renovados, dando a lugar a heresias neo pentecostais. Podemos afirmar que vai ficar pior!

O ''libertário'' cristão já existia dentro das igrejas protestantes puritanas e liberais,só não havia uma intensidade como nos dias atuais. Então o ‘’libertário’’ ficava ali no meio do muro,fazendo alianças com a teologia liberal e a teologia tradicional .Uma idéia forte para combater a prosperidade positivista, que espalhava seus tentáculos heréticos dividindo igrejas ao meio!

Uma defesa para combater um grande mal,que não surtiu efeito algum,pelo contrário,liberou uma onda de pensamentos e formulações de idéias que beiram a libertinagem e a anarquia,’’ser livre em Deus não significa fazer o que queres ,pois é o todo da lei’’!

O ‘’libertário’’ vem com a proposta de que você tem que ser feliz a qualquer custo,seja livre,mesmo que seja preciso fazer uma releitura das escrituras sagradas para convencer sua mente de que é assim que devemos viver na terra,simples e racional.Se fosse de Deus,mas, como vem dos homens,devemos sempre desconfiar dessas simplicidades atrativas que são mais armadilhas pra angariar números,seguidores, sempre em detrimento de algum guru ou líder que tenta a todo custo ocupar seu lugar na fama,na mídia ,no poder e no reconhecimento de si.É um jogo que vicia o individuo,como o jogo político!

É uma forma de manipulação que convence o individuo através do charme e brilhantismo das palavras,muito bem relacionadas dentro de uma lógica contextual,é incisivo e vai diretamente na ferida do câncer que se encontra nas igrejas evangélicas,ao mesmo tempo que se instá-la um vírus que vai gerar uma doença maior ainda. O ''libertário'' pretende sim,colocar o homem como o maior bem supremo,olhem para os seguidores dos homens que difundem essa filosofia e vocês verão a paixão feroz que eles nutrem por seu guru!

A pessoa é a própria presença do homem, com pleno direito à realização pessoal, ao qual é exigido o compromisso com Deus, na luta, para que os valores da pessoa sejam reconhecidos e promovidos.A cada um o seu paraíso, o seu direito à felicidade,a cada um a forma que se sinta feliz.Pode se dizer que cresce um antropocentrismo cristão como forma de combater a merda da teologia da prosperidade que está por ai,prostituindo a igreja.Um mal para combater outro mal !



Igreja,olhemos para o caminho que Jesus andou.implica em uma radicalidade e ao mesmo tempo em um equilíbrio sublime,nada mais importa a não ser seguir os passos do mestre,o resto são iguarias da teologia humana,tão banal e metamórficos inerente ao estado de queda.Pois o que vemos é resultado daquilo que nos encontramos agora,por isso Jesus é o ponto de equilíbrio.Um dia não seremos assim!

Em Jesus sempre!

14/01/2010

As chaves do reino e o jugo de Jesus!


















Por Ed René Kivitz


Por isso, todo escriba que se fez discípulo do reino dos céus é semelhante a um homem, proprietário, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas. E Jesus, tendo concluído estas parábolas, se retirou dali.
(Mateus 13: 52-53)

O jugo dos rabinos

Jesus diz que há "rabinos" e "rabinos". O que distingue os rabinos é a experiência do reino de Deus. Os rabinos que são instruídos no reino dos céus têm em casa um tesouro contendo coisas velhas e coisas novas. As coisas velhas da tradição de Moisés, e as coisas novas do reino de Deus.

O rabino é essencialmente um intérprete da Lei de Moisés. Ele é responsável por responder a seguinte pergunta: Como colocar a Lei em prática? A espiritualidade judaica é de ação, e os rabinos interpretam a Lei para tentar discernir quais ações um seguidor da Lei deve realizar, e quais deve evitar.

Quando o rabino interpreta a Lei, ele está preocupado em permitir e proibir, em termos simples, dizer o que pode e o que não pode. Por exemplo, considerando que o sábado é dia de descanso, santificada para Deus, qual é a maior distância que se pode percorrer? Um rabino dirá "cinco quilômetros", outro dirá "cinco quilômetros, desde que não se leve nenhuma carga". Os rabinos dedicam suas vidas essencialmente a discutir o horizonte de possibilidades de práticas da Lei para a vida dos seguidores. Seu grande desejo é chegar o mais próximo possível da intenção original de Deus ao proferir um mandamento.

Os rabinos possuem diferentes regras, isto é, cada um tem sua lista de proibições e permissões, que registra a interpretação que o rabino tem da Lei, sua compreensão de como se deve viver a Torah. Essa lista é chamada de o jugo do rabino: cada rabino tem seu jugo, que seus discípulos devem aceitar e obedecer. Quando alguém segue um rabino então se diz que está sob o jugo do rabino.

Na tradição judaica os rabinos faziam perguntas aos seus discípulos a respeito da Lei. Por exemplo: O que é guardar o sábado? De acordo com a resposta, o rabino responderia: "Muito bem, você cumpriu a Lei". Caso a resposta não fosse aceita pela rabino ele diria ao seu discípulo "Você aboliu a Lei".

De vez em quando, aparecia um rabino que dizia ter uma outra interpretação da Lei. Então, todos os rabinos se reuniam para discutir se essa nova interpretação estava cumprindo ou abolindo a Lei. Para um rabino ter sua autoridade reconhecida, receber o direito de ter seu próprio jugo, deixar de ser discípulo sob o jugo de um rabino e ter seus próprios discípulos sobre quem colocará seu jugo, havia necessidade do testemunho de pelo menos dois outros rabinos. Os dois rabinos mais antigos diziam: "Cremos que este novo rabino tem autoridade para interpretar a Lei e que suas interpretações cumprem a Lei". Quando isso acontecia, o novo rabino recebia as chaves do reino, permissão para permitir e proibir, fazer sua própria lista de obrigações dos seus discípulos. Agora ele tinha autoridade para ligar e desligar.

O jugo de Jesus

É nesse contexto que entendemos as expressões de Jesus:

"Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir".
Mateus 5.17

"Vocês ouviram o que foi dito... Mas eu lhes digo".
Mateus 5-7

"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve".
Mateus 11.28-30

"Chegando Jesus à região de Cesaréia de Filipe, perguntou aos seus discípulos: "Quem os outros dizem que o Filho do homem é?" Eles responderam: "Alguns dizem que é João Batista; outros, Elias; e, ainda outros, Jeremias ou um dos profetas". "E vocês?", perguntou ele. "Quem vocês dizem que eu sou?" Simão Pedro respondeu: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo". Respondeu Jesus: "Feliz é você, Simão, filho de Jonas! Porque isto não lhe foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus. E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la. Eu lhe darei as chaves do Reino dos céus; o que você ligar na terra terá sido ligado nos céus, e o que você desligar na terra terá sido desligado nos céus".
Mateus 16.13-19

"Então, Jesus disse à multidão e aos seus discípulos: "Os mestres da lei e os fariseus se assentam na cadeira de Moisés. Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam. Eles atam fardos pesados (jugos pesados) e os colocam sobre os ombros dos homens, mas eles mesmos não estão dispostos a levantar um só dedo para movê-los".
Mateus 23.1-4

As pessoas, e principalmente os escribas e mestres da Lei, começam a questionar a autoridade de Jesus: "Quem foi que autorizou você a ter discípulos? Quem deu a você autoridade para falar e fazer essas coisas?" (Mateus 21.23). Isso explica porque em seu batismo Jesus recebeu o testemunho de João Batista e também da voz do céu (Mateus 3.13-17) - duas testemunhas, duas fontes de autoridade.

O jugo dos discípulos de Jesus

Quando Jesus entrega as chaves do reino a Pedro, na verdade está entregando a chave nas mãos de sua igreja, sua ekklesia. A rocha sobre a qual a igreja está edificada não é Pedro, mas a confissão de Pedro a respeito da messianidade de Jesus, ou mesmo a própria messianidade de Jesus, ou ainda o própria Jesus (1Pedro 2.4-8). Jesus estava dizendo aos seus discípulos: "Aqui estão as chaves do reino , o que vocês ligarem aqui será ligado no céu. A mesma autoridade que recebi, eu lhes dou. A mesma autoridade que eu tenho, a minha igreja tem".

A partir da confissão de Pedro e da admissão pública de Jesus a respeito de sua messianidade, surge um novo grupo de discípulos judeus na Palestina: pessoas que não estavam mais sob o jugo da Lei de Moisés, mas sim sob o jugo de Jesus.

À medida que o evangelho do Reino se espalhava, os judeus convertidos começaram a discutir os limites da Lei, isto é, de que maneira o jugo de Jesus era diferente do jugo de Moisés. Os apóstolos e anciãos da igreja se reuniram em Jerusalém e concluíram: "Por isso, julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus, mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue" (Atos 15). Naquele chamado Concílio de Jerusalém vemos claramente a comunidade de Jesus usando as chaves do reino, proibindo e permitindo, ligando e desligando.

Jesus reúne seus discípulos, coloca sobre ele o seu jugo, e em seguida lhes dá a chave do reino. Os apóstolos sabem que a chave do reino está em suas mãos, o que significa que eles também têm, autoridade para estabelecer um jugo aos gentios, e então, decidem colocar um jugo mais leve sobre todos.

Em Mateus 19, por exemplo, fala-se a respeito do divórcio. Jesus assume um posicionamento conservador, ao lado do rabino Shamai, em detrimento do rabino Hilel. Entre o jugo de Shamai e Hilel, Jesus ficou com o jugo de Shamai, que permitia o divórcio apenas em caso de perversão sexual (gr. pornéia). Mas em 1Coríntios 7, o apóstolo Paulo avança a discussão e amplia a possibilidade de divórcio: o abandono pelo descrente por motivo de fé. Este é um exemplo claro de como a igreja usou a chave do reino para proibir e permitir, ligar e desligar.

Esta é a base bíblica para afirmarmos que a igreja tem a prerrogativa que lhe foi conferida por Jesus de acompanhar a história, o contexto social e cultural, e dizer aos novos discípulos a que jugo devem se submeter no discipulado de Jesus.

Note bem que a prerrogativa para proibir e permitir, ligar e desligar, não está nas mãos de nenhuma pessoa em particular, mas da Igreja de Jesus. A autoridade é da igreja, e os pastores também estão sob o jugo da Igreja. Teologia é algo que se faz em comunidade, e mesmo as comunidades não devem permanecer isoladas, enclausuradas em seus horizontes estreitos, mas devem andar em comunhão com o corpo de Cristo espalhado no tempo e no espaço: em toda a história e todo lugar. Buscar o consenso da comunidade de Jesus é uma questão de segurança que visa a fidelidade a Jesus e à verdade revelada de Deus nas Escrituras Sagradas. O Espírito Santo nos guia a toda a verdade e nos convence do pecado, da justiça e do juízo (João 16.7-15), o que significa que somente sob o Espírito Santo a comunidade é capaz de interpretar e atualizar o jugo de Jesus.

Cada cristão é responsável diante de Deus por avaliar seus mestres espirituais, discernir os falsos profetas, para que não se coloque sob jugo infiel (Mateus 7.15-23; Atos 17.11; 20.28-30; 2Coríntios 11.13,14; Filipenses 3.17-21; 1Timóteo 1.5-8; 2Timóteo 2.14; 3.1-9; 4.1-5).

Andar com Jesus, é andar debaixo de um fardo leve: "Porque nisto consiste o amor a Deus: em obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados" (1João 5.3). Isso implica viver em comunidade. Implica assumir o compromisso de ouvir o que a igreja tem a dizer e se submeter à voz do Espírito que fala na comunidade: "Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas" (Apocalipse 2.7).

12/01/2010

Terremoto causa destruição no Haiti; prédio da ONU sofre "graves danos"

















Por Folha Online

O mais forte terremoto em mais de 200 no Haiti causou o colapso de um hospital e sérios danos ao Palácio Nacional, à sede da força de paz das Nações Unidas e a outros edifícios. Funcionários diplomáticos americanos e testemunhas relataram corpos nas ruas e um funcionário de auxílio descreveu "desastre total e caos".

O Haiti é o país mais pobre do Ocidente. O Brasil comanda cerca de 7.000 soldados da força de paz da ONU (Organização das Nações Unidas) no Haiti, enviada ao país em 2004, e tem cerca de 1.300 homens na região. O Ministério da Defesa informou, por meio de nota, que houve "danos materiais" em instalações usadas por brasileiros, mas não citou vítimas.

"As Nações Unidas pode confirmar que a sede da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah), em Porto Príncipe sofreu graves danos, juntamente com outras instalações das Nações Unidas", disse o subsecretário-geral para Operações de Paz Alain Le Roy, em um comunicado divulgado em Nova York.

"Os contatos com a ONU no terreno têm sido severamente prejudicados", disse Le Roy, acrescentando que um grande número de pessoas que trabalham para a organização continua desaparecido.

As comunicações foram em grande parte interrompidas, tornando impossível obter um quadro completo sobre os danos, enquanto tremores que se seguiram ao grande sismo continuaram a assustar a população do país extremamente pobre, onde muitas construções são precárias. A eletricidade foi cortada em alguns lugares.

Karel Zelenka, representante da ONG Catholic Relief Services (Serviços de Auxilio Católico), em Porto Príncipe, disse a colegas americanos, antes de o serviço de telefone cair, que deveria haver "milhares de mortos", segundo uma porta-voz do grupo de ajuda, Sara Fajardo.

"A cidade inteira está na escuridão, você tem milhares de pessoas sentadas nas ruas, sem ter para onde ir", disse Rachmani Domersant, um gerente de operações da ONG Food for the Poor (comida para os Pobres) para os pobres, à Reuters. "Eu vi 7 ou 8 edifícios, de edifícios de escritórios a hotéis e lojas, desmoronados [...] Acho que [falar] em centenas de vítimas seria uma minimização."

O porta-voz do Departamento de Estado, PJ Crowley, disse em Washington que o pessoal da embaixada estavam "literalmente no escuro", após falhas de energia.

"Eles relataram estruturas desabadas. Eles relataram uma série de muros caídos. Eles viram um número de corpos na rua e na calçada, que haviam sido atingidos por destroços. Então, claramente, vai haver uma séria perda de vidas", disse ele.

Felix Augustin, cônsul geral do Haiti, em Nova York, disse que uma parte do Palácio Nacional havia desabado.

"Edifícios desabaram por toda parte", disse ele. "Tivemos vidas destruídas [...] Vai demorar pelo menos dois ou três dias para que as pessoas saibam o que está acontecendo."

Um cinegrafista da agência Associated Press viu um hospital destruído em Petionville, perto da capital, bairro que abriga muitos diplomatas e haitianos ricos, assim como muitas pessoas pobres.

Em outra parte do capital, um funcionário do governo americano relatou ter visto casas que tinham caído em um barranco.

Com os telefones sem serviço, algumas das comunicações são feitas por meio de redes sociais na internet, como o Twitter. Richard Morse, um músico bem conhecido que gerencia o famoso Olafson Hotel, manteve um fluxo de relatos sobre as réplicas do tremor e os relatórios de danos.

As notícias, baseadas principalmente em relatórios de segunda mão e fotografias, dão conta de pessoas gritando com medo e estradas bloqueadas com detritos.

A maior parte dos 9 milhões de haitianos vivem em profunda pobreza, e, após anos de instabilidade política, o país não tem normas reais de construção. Em novembro de 2008, após o colapso de uma escola em Petionville, o prefeito de Porto príncipe estimou que cerca de 60% por cento dos edifícios eram construídos de forma precária.

O terremoto foi sentido na vizinha República Dominicana, que compartilha a fronteira com o Haiti, na ilha de Hispaniola, e deixou em pânico moradores da capital, Santo Domingo, muitos dos quais fugiram de suas casas. Mas nenhum dano maior foi relatado.

No leste de Cuba, casas balançaram, mas também não houve relatos de danos significativos.

Não importam os fatos, vamos ter uma guerra…



















Por via Revelatti

Um teste de míssil disparado pelo Irã na semana passada foi relatado pelo World Service da BBC como sendo “capaz de atingir Israel”.

A escolha das palavras não foi inabitual. Em ocasiões anteriores quando o Irã efetuou testes de mísseis de longo alcance, a BBC e outras mídias ocidentais informaram-nos devidamente que o dito dispositivo é “capaz de atingir Israel”. A frase banal é tão ouvida habitualmente nestes boletins de notícia que a sua utilização trai um roteiro codificado. As implicações não tão subliminares são que o Irã é: a) o estado hostil; b) faz algo ilegal ao testar um míssil de longo alcance; e c) acelera a sua alegada ameaça de eliminar o estado de Israel.

Poucas horas após estes relatos, o governo dos EUA saiu-se com a piedosa acusação de que o teste “mina as afirmações do Irã de intenções pacíficas”.

Isto é um sistema de propaganda em pleno funcionamento: a escolha das palavras e a estrutura da lógica são concebidas para condicionar o povo a aceitar certas opções. Neste caso, a opção pré-determinada é um ataque unilateral ao Irã pelos EUA ou por Israel. Em tal caso, ele naturalmente será relatado pela BBC e outras mídias ocidentais como uma medida militar “antecipativa” (”pre-emptive”) para “impedir” o Irã de atacar interesses ocidentais na região. Também serão relatados, sem dúvida, os “danos colaterais” de baixa civis – vítimas infelizes de uma “causa justa” destinada a levar um “regime rígido” a obedecer “normas internacionais”. Isto é a clássica engenharia de pensamento que o ensaísta político britânico George Orwell expôs tão brilhantemente – a utilização oficial de palavras desinfectadas para encobrir a verdade sórdida.

Assim, vamos recapitular e voltar atrás com as notícias de alguns fatos pertinentes e o seu contexto que são habitualmente omitidos nos relatos das mídias ocidentais.

O Irã testou um míssil de longo alcance – dentro das suas fronteiras soberanas. Os EUA e os seus aliados ocidentais executam tais testes de armas o tempo todo, como é do seu direito soberano. Um dos aliados dos EUA, Israel, acumulou armas nucleares em contravenção ao Tratado de Não Proliferação. Este mesmo aliado anteriormente cometeu atos de agressão (crimes de guerra) com o lançamento de ataques aéreos a países vizinhos. Israel, com aprovação aberta de Washington, disse reiteradamente que está preparado para atacar o Irã “em breve”. Os próprios EUA advertiram várias vezes que se reservam o direito de utilizar uma opção militar nas suas relações com o Irã. Os EUA estão travando guerras ilegais em três vizinhos do Irã: Iraque, Afeganistão e Paquistão. Uma dinâmica de medo e desconfiança entre países do Golfo está alimentando uma corrida regional às armas. Esta dinâmica está sendo pressionada pelos EUA de acordo com óbvios interesses próprios (vendas maciças de armas, influência geopolítica) que são camuflados pela ilusão do monstro iraniano, a qual, infelizmente, estados do Golfo parecem aceitar. Considerando tudo, estes fatos realmente “minam as afirmações dos EUA de intenções pacíficas”.

Aqui estão alguns outros fatos que, curiosamente, os mídias ocidentais não dão a devida importância. O Irã não está em guerra com qualquer país, embora seja habitualmente acusado nas mídias ocidentais, sem provas de apoio, de subversão encoberta por toda a região. O Irã está trabalhando num programa de energia nuclear, o qual afirmou reiteradamente que é para produzir eletricidade para fins civis. Após uma década de estreita fiscalização por inspectores da ONU, a qual os EUA ou os seus aliados nunca teriam permitido nos seus próprio territórios, os inspectores reiteraram que não há evidência do Irã construir uma arma nuclear. No entanto, esta conclusão não impede a teimosa afirmação de Washington e Londres de que Teerão está a construir armas nucleares (sugestão para mais vendas de armas).

Dados estes fatos, o disparo de teste pelo Irã de um míssil de longo alcance está longe de ser um acto quase criminoso carregado de intenções hostis. É a acção de um país que precisa mostrar que se pode defender em meio a contínuas provocações de agressores comprovados e muito mais poderosamente armados, cujo arsenal também inclui um sistema de propaganda que teria maravilhado o mestre de relações públicas nazi Joseph Goebbels.


via Revelatti

11/01/2010

Meus problemas com Deus!


















Por Heuring Felix



‘’Lance sobre ele toda vossa ansiedade,pois ele tem cuidado de nós’’!



Acontece que passamos parte da nossa vida tentando entender a existência de Deus,depois questionamos por que o mundo é tão trágico e infeliz e no intimo, La no fundo, queremos que ele resolva logo esses dilemas!

Deus conhece cada passo da humanidade e sabe muito bem de tudo que ele precisa, é simplesmente amá-lo e aceitar sua soberania.Como Moisés que questionou por sua fragilidade, mas aceitou a ordem de Deus e foi ao Egito enfrentar faraó e seu império.

As pessoas não aceitam perdas de queridos e culpam a Deus por tais tragédias,por ele permitir tão grande violência que assola os lares e a sociedade,mas a degradação humana é somente culpa dela e não do pai. Deus ama o ser de tal maneira que deu seu bem mais precioso, seu filho Jesus,não há como explicar tão grande amor!

Nossas dúvidas,frustrações, nossa caminhada para o fim nos cega o entendimento e a conexão com o pai,precisamos entender o processo de amor em nós e nos desligarmos do ‘’eu’’ para deixar que Deus habite e faça morada!
Deus nos ama e sua promessa está de pé,confie,acredite

Em Jesus sempre

Liderança não é para qualquer um!






















Por Ed René Kivitz


O exercício da liderança é um privilégio e uma responsabilidade de poucos. Usando nossa linguagem teológica, as "pessoas dons" (Efésios 4: 11) são sempre em número muito menor do que as "pessoas com dons" (Efésios 4: 12).

As pessoas dons são responsáveis pela eficácia (fazer as coisas certas) e a eficiência (fazer as coisas da maneira certa) da organização. Quando você tem um problema de liderança, você tem um problema de líderes, e não de liderados. Espera-se, portanto, que os líderes sejam líderes, isto é, tenham no mínimo, uma visão clara do futuro para onde conduzem seus liderados, uma sensibilidade aguçada para que este futuro seja fruto dos sonhos e anseios dos liderados e um senso de responsabilidade para com a organização/organismo, pois os líderes não são servos dos liderados, mas servos da visão comum. Servir os liderados é a maneira como os líderes servem à visão, e não sua finalidade essencial.

Diante destas responsabilidades, acredito que ninguém será capaz de exercer satisfatoriamente a função de liderança, sem o desenvolvimento de pelo menos três capacidades.

A capacidade de conviver com a solidão. Líderes são líderes porque enxergam, percebem, sentem, sabem, estão dispostos a sacrifícios, possuem paixão diferenciados em relação aos liderados. Um líder na média dos seus liderados é um liderado que está no lugar errado, a saber, ocupando a posição de líder. Águias não voam em bandos.

A capacidade de tomar decisões impopulares. John Kennedy disse que o segredo do fracasso é "tentar agradar todo mundo". O líder deve sempre tentar construir consenso, mas deve ter coragem para tomar decisões e assumir responsabilidades. Caso contrário, será um "facilitador de discussões", e não um líder de fato.

A capacidade de conviver com críticas. Como se diz no popular, "nem Jesus Cristo agradou todo mundo". Nesse caso, uma vez que o líder se posiciona, assumindo sua responsabilidade de levar todo mundo rumo ao bem comum, certamente contrariará interesses particulares, e conseqüentemente será alvo de palavras duras e imerecidas. Sempre.

Eis as razões porque o exercício da liderança não é para qualquer um.

ÉTICA DE PRINCÍPIOS















Por Rubem Alves

As duas éticas: a ética que brota da contemplação das estrelas perfeitas, imutáveis e mortas, a que os filósofos dão o nome de ética de princípios, e a ética que brota da contemplação dos jardins imperfeitos e mutáveis, mas vivos - a que os filósofos dão o nome de ética contextual.

Os jardineiros não olham para as estrelas. Eles nada sabem sobre as estrelas que alguns dizem já ter visto por revelação dos deuses. Como os homens comuns não vêem essas estrelas, eles têm de acreditar na palavra dos que dizem já as ter visto longe, muito longe. Os jardineiros só acreditam no que os seus olhos vêem. Pensam a partir da experiência: pegam a terra com as mãos e a cheiram...

Vou aplicar a metáfora a uma situação concreta. A mulher está com câncer em estado avançado. É certo que ela morrerá. Ela suspeita disso e tem medo. O médico vai visitá-la. Olhando, do fundo do seu medo, no fundo dos olhos do médico ela pergunta: "Doutor, será que eu escapo desta?" Está configurada uma situação ética. Que é que o médico vai dizer?

Se o médico for um adepto da ética estelar de princípios, a resposta será simples. Ele não terá que decidir ou escolher. O princípio é claro: dizer a verdade sempre. A enferma perguntou. A resposta terá de ser a verdade. E ele, então, responderá: "Não, a senhora não escapará desta. A senhora vai morrer..." Respondeu segundo um princípio invariável para todas as situações. A lealdade a um princípio o livra de um pensamento perturbador: o que a verdade irá fazer com o corpo e a alma daquela mulher? O princípio, sendo absoluto, não leva em consideração o potencial destruidor da verdade.

Mas, se for um jardineiro, ele não se lembrará de nenhum princípio. Ele só pensará nos olhos suplicantes daquela mulher. Pensará que a sua palavra terá que produzir a bondade. E ele se perguntará: "Que palavra eu posso dizer que, não sendo um engano - 'A senhora breve estará curada...' -, cuidará da mulher como se a palavra fosse um colo que acolhe uma criança?" E ele dirá: "Você me faz essa pergunta porque você está com medo de morrer. Também tenho medo de morrer..." Aí, então, os dois conversarão longamente - como se estivessem de mãos dadas... - sobre a morte que os dois haverão de enfrentar. Como sugeriu o apóstolo Paulo, a verdade está subordinada à bondade.

Pela ética de princípios, o uso da camisinha, a pesquisa das células-tronco, o aborto de fetos sem cérebro, o divórcio, a eutanásia são questões resolvidas que não requerem decisões: os princípios universais os proíbem.

Mas a ética contextual nos obriga a fazer perguntas sobre o bem ou o mal que uma ação irá criar. O uso da camisinha contribui para diminuir a incidência da Aids? As pesquisas com células-tronco contribuem para trazer a cura para uma infinidade de doenças? O aborto de um feto sem cérebro contribuirá para diminuir a dor de uma mulher? O divórcio contribuirá para que homens e mulheres possam recomeçar suas vidas afetivas?

A eutanásia pode ser o único caminho para libertar uma pessoa da dor que não a deixará?

Duas éticas. A única pergunta a se fazer é: "Qual delas está mais a serviço do amor?"