A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço!

Martinho Lutero

28/02/12

Existem argumentos bíblicos contra a predestinação e eleição?






Por:  - Teístas online - 



Muitas pessoas até tentam expor passagens que "parecem" dar arbítrio para o homem mas nada fala a respeito. Vamos destacá-las:

"Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo".(Ap 3.20) Jesus disse que se alguém ouvisse a sua voz e abrisse o coração, ele cearia com ele. Onde está o livre-arbítrio nesse texto? Nada diz respeito de livre-arbítrio porque a questão não é o homem abrir a porta mas sim de quem faz com que este homem abra a porta. É incontestável que o responsável por isso é Deus e não o homem.

"Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,"(Dt 30.19). "Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra. Mas, se recusardes e fordes rebeldes, sereis devorados à espada; porque a boca do SENHOR o disse." (Is 1.19-20) Estes dois textos são muito semelhantes. Os textos estão expondo que existem dois caminhos, o caminho do bem e o do mal, e aconselhando a seguir o caminho certo que é o caminho do bem, assim como a bíblia toda nos ensina. A bíblia diz desde gênesis a apocalipse que existem dois caminhos e que o caminho da obediência é o melhor! Novamente não existe nada nesses textos que diz respeito ao livre-arbítrio humano, muito pelo contrário pois se você analisar o texto de Dt 30 que lemos, vai notar que no versículo 6, Moisés fala claramente quem é o responsável pelo arbítrio do homem. Diz assim o texto:

"O SENHOR, teu Deus, circuncidará o teu coração e o coração de tua descendência, para amares o SENHOR, teu Deus, de todo o coração e de toda a tua alma, para que vivas." (Dt 30.6). Aí está o segredo do apego do homem por Deus pois o homem não consegue voltar-se para Deus e ainda mais servi-lo de coração. O texto fala claramente que Deus faria uma obra no coração do homem para que este o servisse. Mais cadê o livre-arbítrio do homem?

"Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele." (Mt 11.12). Nada nesse versículo nos fala de livre-arbítrio pois se o céu fosse tomado por esforço, esse esforço quem daria seria Deus não acha? Ou você acha que o homem com sua própria força conseguiria chegar à Deus? Repare que a passagem diz que o céu era tomado por esforço "...até agora..." ou seja, a partir de Cristo não seria daquela forma. É apelação uma pessoa usar uma passagem assim. É a busca desesperada de encontrar uma doutrina de livre-arbítrio que só está na mente das pessoas e não na palavra de Deus.

"Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo." (Ap 3.20).

Quem joga um versículo como esse para se opor a doutrina da predestinação mostra que nunca entendeu direito essa doutrina. Não queremos saber se Deus está batendo na porta, se está sussurrando no ouvido de alguém ou coisas desse tipo pois sabemos que a pregação do evangelho deve ser para todos os homens. A questão aqui é "Quem faz com que o homem abra a porta? Quem abre os ouvidos do homem para ouvir a voz de Cristo? O próprio homem?" Claro que não! Deus é quem bate na porta, Deus é quem faz o homem ouvir a voz Dele, e Deus é quem faz com que o homem se arrependa dos pecados pois quem dá um coração de carne ao homem é o próprio Deus: "E lhe darei um mesmo coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne;" (Ez 11.19).

 Analisemos a passagem abaixo:

"Quando ele (Espírito Santo) vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo:" (Jo 16.8). A bíblia não diz que o Espírito Santo veio "tentar" convencer o homem do pecado e sim veio "convencer" do pecado. Áquele a quem Deus escolhe "ouve" a voz de Deus e obedece assim como Jesus disse: "As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem." (Jo 10.27)

O que as pessoas estão fazendo é achando a resposta e criando as perguntas . Mas não é assim que se faz, pois temos que ter perguntas para chegarmos até a resposta não acham? Se Deus não tem nada a ver com a decisão do homem de escolhe-lo como salvador, de que então adianta o homem orar para a conversão do ímpio? Se o livre-arbítrio existisse, o homem deveria fazer uma oração assim: "Deus meu! Me dê bastante oratória para que eu venha conseguir convencer as pessoas a te aceitar!".

 Essa deveria ser a oração visto que Deus não pode quebrantar o coração do homem! Muitos pregadores não acreditam na eleição e predestinação mas ficam em suas orações pedindo para que Deus traga arrependimento para os pecadores. Isso seria heresia não acha? Mas isso não é heresia e sim hipocrisia da parte desses.

A eleição está na biblia até mesmo em versículos conhecidíssimos mas que nunca prestamos atenção, como o texto de Mateus 22 que diz:
" Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos." (Mt 22.14).

 O texto não diz que "muitos serão chamados e poucos escolherão" mas sim "muitos serão chamados e poucos escolhidos". Escolhidos por quem? Por Deus é claro!

"Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra?" (Rm 9.21). Aqui não está dizendo que Deus faz vaso pra honra e que esse vaso virou vaso para desonra, mas diz que Deus cria vaso de honra e vaso de desonra! É criado para aquele propósito segundo a vontade soberana de Deus.


Na vontade plena de Deus, todas as coisas seguem um curso que aparentemente é natural mas que está 100% dentro da vontade Dele. Tudo que está dentro da vontade soberana de Deus acontecerá, e isso, mesmo que entristeça o próprio Deus como quando se arrependeu de ter feito o homem (no hebraico-nacham-que significa entristeceu). Até o remorço de Deus estava dentro do seu plano. O plano de Deus está acima de alguma vontade sentimental Dele, como por exemplo quando a bíblia diz que a vontade de Deus é que todos os homens sejam salvos. Leiamos: "o qual deseja (Deus) que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade."(1Tm 2.4) 

O texto nos mostra uma vontade contrária à soberana vontade de Deus. Seria contradição? Claro que não! Só porque Deus deseja que todos se salvem não quer dizer que ele não possa criar pessoas para condenação! Vemos que Jesus padeceu tudo que já estava escrito de ante-mão, mas, será que Deus queria que Jesus sofresse daquela forma? Seria um Deus masoquista que se agrada em ver o homem sofrer? Claro que não! Mas aquilo estava dentro de uma vontade soberana em que nem o sentimento de compaixão de Deus poderia livrá-lo pois resultaria na nossa salvação. "...Pai, se queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua."(Lc 22.42)


Na imagem ao lado, vemos qual era a condição do homem devido ao pecado. Como pode alguém em situação semelhante conseguir escolher Deus mesmo caído em pecado? Não é em vão que Jesus proferiu a parábola do filho pródigo:
 "Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado." (Lc 15.32)

Resto do Post

3 comentários:

  1. Os argumentos acima tem base bíblica. Entretanto falta explicar que Deus é esse que a própira palavra diz que é amor, criando uns para a perdição, e outros para a salvação. Quando Paulo cita Rom 9:2, ele está se referindo a oniciência de Deus, que sabe quem vai e quem não vai para o inferno ou para o céu. Ninguém vai pegar Deus desprevenido com relação a salvação ou a condenação. Então vejo que alguns se apoderam desse texto, como se eles mesmos pudessem afirmar quem vai ou não para os quintos, e geralmente quem pensa em predestinação deste jeito, não evangeliza, tendo em vista que quem vai para os quintos dos infernos já nasceu com a passagem comprada. Claro que esta colocação está no Ambito do conhecimento de Deus, e não do homem. Claro também está que o grande Apóstolo Paulo que ensina sobre isso, usa a predestinação como consolação para lutar mais ainda pelo Reino de Deus. Ele não fica com a bunda limpando banco da igreja, mas de posse desse conhecimento, ele vai a luta e enfrenta tudo e a todos para que Cristo seja Glorificado pelas suas atitudes.

    ResponderExcluir
  2. "Eis que estou à porta e bato; se ALGUÉM ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo". Claramente, quem irá abrir a porta será esse "ALGUÉM". Quando você está em sua casa e alguém bate á sua porta, naturalmente é você quem irá abrí-la. Ou não?!

    Deus não nos deu o livre arbítrio?! Funcionamos de certa maneira como robôs?!
    E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.
    (2 Coríntios 5:15) Por amor, na cruz, não morreu Jesus por todos, mas somente por alguns?! O texto é claro e diz POR TODOS, e não por "TODOS QUE FORAM ESCOLHIDOS". Logo, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna!


    Leonardo Cavalcante.

    ResponderExcluir
  3. "o qual deseja (Deus) que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade."(1Tm 2.4) . Pode Deus desejar que todos sejam salvos, mas ele próprio criar alguns para perdição?! Sua vontade soberana é maior que o seu amor?!

    Leonardo Cavalcante.

    ResponderExcluir